Chefe do Indo-Pacífico dos EUA vê maior acúmulo militar da história do exército chinês

Por Mary Hong

O exército da China está passando pelo maior acúmulo na história do regime chinês desde a Segunda Guerra Mundial, de acordo com o almirante John Aquilino, comandante do Comando Indo-Pacífico dos EUA.

Aquilino fez o comentário em conversa promovida pelo instituto de pesquisas Fundação para a Defesa das Democracias em 24 de junho (pdf).

O acúmulo abrange todos os domínios e capacidades do exército, como navios, aeronaves de quinta geração, forças de mísseis, capacidade cibernética, capacidade no espaço e capacidade nuclear estratégica.

Ele disse que “a preocupação de todos os americanos deve ser o ritmo, a escala e o escopo [com os quais] a China está crescendo e o que isso significa em relação à intenção de um futuro mundo pacífico?”

Aliados e Segurança Interna

Na conversa, Aquilino discutiu a importância de Guam para a postura e dissuasão militar americana na região.

Ele disse que Guam tem uma ameaça de 360 graus das Forças de Foguetes do Exército de Libertação Popular (ELP). É absolutamente crítico “com senso de urgência para fornecer as capacidades que tanto defendam quanto possam projetar poder para Guam”, disse Aquilino.

Epoch Times Photo
Nesta foto fornecida pela Marinha dos EUA, o submarino de ataque rápido da classe Los Angeles USS Oklahoma City (SSN 723) retorna à Base Naval dos EUA em Guam em 19 de agosto de 2021. (Mass Communication Specialist 3rd Class Naomi Johnson/U.S. Navy via AP )

Ele enfatizou que Guam é extremamente importante e com “125.000 cidadãos dos Estados Unidos – é a pátria”.

Ele enfatizou que os parceiros no Japão e na Coréia do Sul também são importantes, dizendo: “Os lugares em que operamos com nossos aliados e parceiros em toda a região [são] importantes para fornecer dissuasão”.

Ele se referiu à região do Indo-Pacífico como “metade do globo” e “os Estados Unidos podem operar como uma força conjunta, sincronizada, integrada em todos os domínios em vastas distâncias”, como comprovado ao longo de muitos anos.

No início de maio, Aquilino também alertou sobre a ameaça do ELP à ordem mundial.

Na declaração perante o Subcomitê de Dotações da Câmara de Defesa em 17 de maio (pdf), Aquilino disse: “A RPC busca se tornar uma potência militar global e adquirir a capacidade de tomar Taiwan, enquanto desenvolve armas convencionais que podem atingir a pátria dos EUA”.

De acordo com a Estratégia Nacional de Defesa de 2022 (pdf), o Pentágono identificou o regime chinês como o “concorrente estratégico mais importante e o desafio de ritmo para o Departamento”.

Chen Ting contribuiu para este artigo.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas