Cena incrível de leoa andando com bebê gnu, o instinto materno vence!

Instinto maternal da leoa foi realmente mais forte que o instinto predatório

Por Celeste Armenta 

Acredita-se que o instinto predatório dos animais selvagens esteja acima de qualquer ato generoso, porém, o incrível vídeo de uma leoa caminhando com um filhote de gnu prova o contrário.

A organização governamental Parques Nacionais da Tanzânia, publicou em 10 de janeiro um vídeo incrível em que uma leoa adulta aparece andando ao lado de um filhote de gnu, no Parque Nacional do Serengeti.

Nos escassos 30 segundos que o vídeo dura, a calma leoa pode ser vista andando leve e despreocupada, como se tivesse almoçado recentemente ou não se importasse com a presa que caminha ao seu lado. Por outro lado, o gnu que avança ao seu lado parece desconhecer o perigo que representaria, em outras circunstâncias, estar perto do imponente animal.

“Um animal selvagem caminhando ao lado de uma leoa no Parque Nacional Serengeti, na Tanzânia. Isso é possível quando o instinto materno supera os instintos predatórios”, escreveu a organização na publicação no Twitter.

De acordo com Pascal Shelutete, porta-voz dos Parques Nacionais da Tanzânia, o comportamento é altamente incomum, e parece que o instinto maternal da leoa era realmente mais forte do que o instinto predatório, informou o Daily Mail, citando a BBC.

Em geral, os leões são “hipercarnívoros generalistas”, o que não limita sua dieta a nenhum tipo de carne em particular. Ou seja, esses predadores aceitarão igualmente um javali, um veado ou uma jovem girafa para o almoço.

No entanto, existem alguns animais que estão entre os mais atacados por leões: zebras e gnus. Em particular, isso ocorre porque eles são mais lentos e, portanto, mais fáceis de caçar, ao contrário de animais maiores, como búfalos.

Portanto, a cena inusitada desses dois animais caminhando juntos é ainda mais chocante. E a explicação de que o instinto materno venceu o predador parece triunfar. Ou, pelo menos, o gnu foi atraído pelo instinto protetor da fêmea.

“As fêmeas são o núcleo. O coração e a alma da manada”, afirmou Craig Packer, um dos principais pesquisadores de leões do mundo e diretor do Centro de Pesquisa de Leões da Universidade de Minnesota, segundo a National Geographic.

Para sobreviver, um leão adulto deve consumir em média entre 11 e 16 quilos de carne por dia e, como é difícil manter uma dieta rigorosa em meio à paisagem africana, é incomum ver um caçador habilidoso junto a uma presa indefesa.

O reino animal pode estar cheio de surpresas que nem sempre ficam registradas, porém desta vez pudemos ver a cena excepcional e comovente.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas