Celebrações em massa surgem na Noruega com o fim das restrições do vírus do PCC

Por Lorenz Duchamps

Os noruegueses saíram às ruas no fim de semana para comemorar o fim das restrições ao vírus do PCC no país, depois que medidas impostas pelo governo limitaram as interações sociais das pessoas por cerca de 18 meses.

O governo norueguês anunciou em 24 de setembro que a maioria das restrições restantes do COVID-19 seriam eliminadas a partir de 25 de setembro e que a vida de 5,3 milhões de habitantes voltaria ao normal.

“Já se passaram 561 dias desde que introduzimos as medidas mais duras na Noruega em tempos de paz”, disse a primeira-ministra Erna Solberg em entrevista coletiva. “Chegou a hora de voltar a uma vida diária normal.”

A Noruega não exigirá mais que as empresas implementem medidas de distanciamento social e também permitirá que espaços esportivos e culturais, bem como restaurantes, usem sua capacidade total, disse o gabinete do primeiro-ministro. Boates também podem reabrir sob as novas diretrizes.

O vírus agora pode ser considerado uma das várias doenças respiratórias com variação sazonal, disse Geir Bukholm, o diretor assistente do Instituto Norueguês de Saúde Pública, de acordo com a mídia local. Na Noruega, a COVID-19 foi classificada como uma doença geralmente perigosa, mas a classificação oficial pode mudar em breve, disse ele.

“Estamos agora em uma nova fase em que devemos olhar para o coronavírus como uma das várias doenças respiratórias com variação sazonal”, disse Bukholm ao noticiário VG, referindo-se ao vírus do PCC (Partido Comunista Chinês).

As comemorações turbulentas na nação nórdica europeia eclodiram em 25 de setembro, com milhares de cidadãos da Noruega tomando as ruas e festejando até as primeiras horas de 26 de setembro.

“Houve uma carga de trabalho significativamente maior do que durante o verão. Já havia muita gente fora à tarde e continuou durante a noite ”, disse Rune Hekkelstrand, porta-voz da polícia em Oslo, capital da Noruega, à emissora pública norueguesa NRK.

A polícia disse ter respondido a dezenas de relatos de distúrbios e confrontos violentos nas principais cidades do país depois que ruas, bares, restaurantes e casas noturnas ficaram lotados de pessoas comemorando o fim das restrições ao vírus do PCC (Partido Comunista Chinês) .

Pessoas nas ruas para comemorar o fim das restrições da COVID-19, em Oslo, em 25 de setembro de 2021 (Naina Helen Jama / NTB via AP)

Solberg justificou o movimento para reabrir a sociedade dizendo que especialistas em saúde noruegueses apoiaram a decisão.

“Não teremos medidas rígidas (coronavírus) a menos que sejam justificadas profissionalmente. As pessoas devem ter permissão para viver como quiserem ”, disse Solberg ao jornal norueguês VG na noite de sábado.

De acordo com o Instituto Norueguês de Saúde Pública, cerca de 67% da população está totalmente vacinada.

A Noruega é o segundo país da região nórdica a suspender as restrições do COVID-19 depois que a Dinamarca o fez em 10 de setembro.

A vizinha Suécia também anunciou no início deste mês que removerá a maioria de suas restrições COVID-19 em 29 de setembro.

Jack Phillips e The Associated Press contribuíram para este artigo.

Por NTD News

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 

 
Matérias Relacionadas