A causa da menopausa são os homens, diz cientista

Depois de décadas trabalhando com teorias que nunca se encaixavam ou se complementavam, uma equipe liderada pelo biólogo Rama Singh concluiu que a causa da menopausa nas mulheres são os homens.

Singh, um geneticista evolutivo, apoiado por modelos computacionais desenvolvidos pelos colegas Jonathan Stone e Richard Morton, descobriu que a menopausa é um resultado não intencional da seleção natural. Stone é professor no Departamento de Biologia e diretor do McMaster’s Origins Institute. Morton é professor emérito em Biologia.

Esses pesquisadores descobriram que os homens, ao escolherem suas companheiras ao longo dos tempos, sempre tiveram preferência por mulheres mais jovens, fazendo que o jogo Darwiniano jogasse contra a continuidade da fertilidade nas mulheres mais velhas.

“…ocorreu por causa da preferência dos homens em se acasalarem com mulheres mais jovens”, disse Singh, professor do Departamento de Biologia da McMaster University, em Ontário, EUA.

Enquanto o pensamento convencional sustenta que a menopausa é para prevenir que as mulheres mais velhas continuem a se reproduzir, diferentemente, a nova teoria desses pesquisadores diz que foi a falta de reprodução nas mulheres mais velhas que deu origem à menopausa.

“…ninguém havia anteriormente dado uma explicação satisfatória do porquê de a menopausa existir”, disse Singh.

A predominante “teoria da vovó” sustenta que as mulheres evoluíram para se tornarem infértil depois de uma certa idade para permitir que elas possam ajudar na criação dos netos, melhorando, assim, a capacidade de sobrevivência da espécie. Singh diz que isso não faz sentido a partir de uma perspectiva evolucionária.

“Como alguém pode evoluir para a infertilidade? Isso é contrário a toda a noção de seleção natural. Seleção natural seleciona para a fertilidade, para a reprodução, e não para interrompê-la”, diz Singh.

Essa nova teoria sustenta que, ao longo dos tempos, a competição entre os homens de todas as idades por companheiros mais jovens deixou as mulheres mais velhas com muito menos chances de serem reprodutoras. As forças da seleção natural, diz Singh, estão preocupados apenas com a sobrevivência da espécie… Então, qual a razão em  preservar a fertilidade feminina se, com a idade, elas são cada vez menos solicitadas como reprodutoras.

Depois de um longo período, a seleção natural deixou de reprimir mutações genéticas e isso, finalmente, resultou na menopausa, deixando as mulheres não só inférteis como também vulnerável a uma série de problemas de saúde.

“Nossa teoria diz que a seleção natural não teve de fazer nada”, diz Singh. “Se as mulheres fossem reprodutoras durante a vida toda, se não houve preferência contraria às mulheres idosas, as mulheres seriam reprodutoras durante a vida todos assim como os homens”.

O desenvolvimento da menopausa não foi uma alteração que veio para melhorar a sobrevivência da espécie, pois resultou do fato de que a fertilidade da mulher não tinha nenhuma finalidade depois de uma certa idade.

Para a maioria dos animais, a fertilidade vai até a morte. Singh destaca que se nossos ancestrais mulheres tivessem selecionado parceiros mais jovens, a situação seria inversa, pois seriam os homens que perderiam a fertilidade.

Para as mulheres, a consequência da menopausa não é apenas perder a fertilidade, pois, com as alterações hormonais que surgem com a menopausa, há num aumento no risco de ter doenças e de morrer. Singh diz que um possível benefício de sua pesquisa é sugerir que, se a menopausa se desenvolveu ao longo dos tempos, ela pode ser revertida.

 
Matérias Relacionadas