Casos de varíola do macaco pelo mundo

Veja a situação atual da varíola do macaco pelo mundo

Por Reuters 

Mais de 30 países onde a varíola do macaco não é endêmica relataram surtos da doença viral à medida que os casos confirmados se aproximam de 1.900, com a maioria deles sendo na Europa.

A varíola do macaco, que se espalha através de contato próximo e foi encontrada pela primeira vez em macacos, ocorre principalmente na África Ocidental e Central e apenas muito ocasionalmente se espalha para outros lugares.

Abaixo está uma lista de países não endêmicos que até agora relataram casos suspeitos ou confirmados:

Ásia-Pacífico

A Austrália, que noticiou seu primeiro caso no dia 20 de maio, confirmou oito casos em 10 de junho.

Europa

A Áustria confirmou seu primeiro caso em 22 de maio e um total de quatro até 13 de junho.

A Bélgica havia detectado 34 casos em 10 de junho, desde os dois primeiros em 20 de maio.

A República Tcheca detectou seu primeiro caso em 24 de maio, atingindo um total de seis até o dia 2 de junho.

A Dinamarca confirmou seu primeiro caso em 23 de maio e um total de sete em 14 de junho.

A Finlândia, que relatou seu primeiro caso em 27 de maio, havia confirmado três em 8 de junho. 

A França havia confirmado 125 casos até 14 de junho.

A Alemanha confirmou seu primeiro caso em 20 de maio e um total de 229 em 14 de junho.

Gibraltar confirmou seu primeiro caso em 1º de junho.

A Grécia detectou seu primeiro caso em 8 de junho e confirmou um segundo em 12 de junho.

A Hungria confirmou seu primeiro caso em 31 de maio e atingiu um total de três até 10 de junho.

A Islândia diagnosticou dois casos em 8 de junho em testes iniciais, faltando a confirmação de testes estrangeiros. A autoridade de saúde local espera que o diagnóstico primário esteja correto.

A Irlanda havia confirmado nove casos em 8 de junho, sendo o primeiro em 28 de maio. 

A Itália havia detectado 29 casos em 9 de junho, desde o primeiro, em 19 de maio. 

A Letônia confirmou seu primeiro caso em 3 de junho e um segundo em 8 de junho.

Malta relatou um caso no dia 2 de junho.

A Holanda havia confirmado 80 casos em 14 de junho, com o primeiro tendo sido relatado em 20 de maio. 

A Noruega relatou seu primeiro caso em 31 de maio.

A Polônia relatou seu primeiro caso em 10 de junho.

Portugal confirmou 10 novos casos em 15 de junho, elevando seu total para 241. 

A Romênia confirmou seu primeiro caso em 13 de junho.

A Eslovênia registrou um total de sete casos desde o primeiro, em 24 de maio.

A Espanha confirmou 313 casos em 14 de junho.

A Suécia confirmou seu primeiro caso em 19 de maio e um total de seis até 8 de junho.

A Suíça havia confirmado um total de 20 casos em 14 de junho, sendo o primeiro em 21 de maio.

O Reino Unido tinha 524 casos confirmados em 14 de junho, incluindo 504 na Inglaterra, 13 na Escócia, dois na Irlanda do Norte e cinco no País de Gales.

Oriente Médio e África

Israel havia relatado quatro casos em 9 de junho, com o primeiro em 21 de maio.

Marrocos relatou seu primeiro caso em 2 de junho.

Os Emirados Árabes Unidos relataram um total de 13 infecções desde a primeira, em 24 de maio.

Américas

A Argentina teve dois casos confirmados em 2 de junho. 

O Brasil confirmou três casos em 12 de junho, sendo o primeiro em 8 de junho. 

O Canadá confirmou 159 infecções em 14 de junho. 

O México confirmou seu primeiro caso em 28 de maio e até 15 de junho confirmou outros cinco.

Os Estados Unidos confirmaram 72 casos em 14 estados e no Distrito da Colômbia até 14 de junho.

A Venezuela confirmou seu primeiro caso no dia 12 de junho.

Fontes: Dados da Organização Mundial da Saúde e dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, notícias da Reuters e comunicados de autoridades locais.

Por Alizee Degorce, Andrey Sychev e Louise Rasmussen

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas