Casa Branca pede aos cientistas que investiguem as origens do novo coronavírus

Donald Trump formou um grupo de trabalho sobre o coronavírus liderado pelo secretário de Saúde e Serviços Humanos Alex Azar

Por Zachary Stieber

A Casa Branca pediu aos cientistas que avaliassem rapidamente as origens do novo coronavírus, surgido na China em dezembro de 2019 e que, desde então, se estendeu a mais de duas dúzias de países, incluindo os Estados Unidos.

A Dra. Kelvin Droegemeier, diretora do Escritório de Política Científica e Tecnológica da Casa Branca, transmitiu a solicitação à Dra. Marcia McNutt, presidente da Academia Nacional de Ciências, em uma carta esta semana.

As Academias Nacionais de Ciência, Engenharia e Medicina devem “examinar rapidamente as informações e identificar os requisitos de dados que ajudariam a determinar as origens do 2019-nCoV”, escreveu Droegemeier, usando outro nome para o vírus, também conhecido como coronavírus de Wuhan.

Droegemeier disse que um “documento amplamente controverso” publicado online na semana passada foi retirado, mas “a resposta a esse manuscrito destaca a necessidade de determinar os requisitos de informações e dados o mais rápido possível para executar e validar melhor a análise da origem”.

“Essas questões são importantes não apenas para esta situação atual, mas para informar nos preparativos para futuros surtos e entender melhor os aspectos da transmissão animal / humana e ambiental dos coronavírus”, escreveu ele.

Um residente anda de moto por uma rua vazia em Wuhan, província de Hubei, China, em 7 de fevereiro de 2020 (Getty Images)
Um residente anda de moto por uma rua vazia em Wuhan, província de Hubei, China, em 7 de fevereiro de 2020 (Getty Images)

Os coronavírus são comuns em muitas espécies diferentes de animais. Em casos raros, os vírus podem evoluir e infectar humanos antes de se espalhar entre eles. A transmissão de pessoa para pessoa do novo coronavírus foi confirmada, até mesmo em vários casos nos Estados Unidos.

A origem do coronavírus de Wuhan é desconhecida. Especialistas em saúde nacionais e internacionais estão lutando para obter mais informações sobre o vírus, que tem alimentado o receio em todo o mundo e resultado em uma avalanche de máscaras de proteção facial, uma lista de restrições de viagens e detecção generalizada.

McNutt, Dr. John Anderson, presidente da Academia Nacional de Engenharia, e Dr. Victor Dzau, presidente da Academia Nacional de Medicina, disseram a Droegemeier que consultaram os principais especialistas em vários campos, incluindo virologia, ciência do genoma e coronavírus.

“Queríamos suas opiniões sobre as necessidades de dados que pudessem ajudar a elucidar a origem e evolução do 2019-nCoV”, escreveram os médicos na carta.

O secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, responde às perguntas durante uma reunião informativa com os membros do Grupo de Trabalho do Presidente sobre o Coronavírus em Washington em 31 de janeiro de 2020 (Andrew Caballero-Reynolds / AFP via Getty Images)

“As Academias Nacionais estão dispostas a montar um comitê de especialistas para examinar essas questões com mais detalhes e fornecer aconselhamento rapidamente com base em evidências, se solicitado. Agradecemos sua confiança nas Academias Nacionais e nossos esforços para aconselhar a nação e informar as decisões de políticas públicas.”

Eles disseram que estudos para entender melhor a origem do novo vírus já estão em andamento.

Doze casos do novo coronavírus foram confirmados nos Estados Unidos. O último foi em Wisconsin, o primeiro caso confirmado nesse estado. Também existem casos confirmados em Massachusetts, Illinois, Arizona, estado de Washington e Califórnia.

O presidente Donald Trump formou um grupo de trabalho sobre o coronavírus liderado pelo secretário de Saúde e Serviços Humanos Alex Azar. A equipe fornece atualizações diárias a Trump.

Siga Zachary no Twitter: @zackstieb

 
Matérias Relacionadas