Carros elétricos chineses poluem mais do que veículos a gasolina, dizem pesquisadores

Veículos dirigem através da poluição numa estrada de Pequim em 18 de janeiro. A poluição dos carros elétricos chineses pode ser mais prejudicial à saúde do que a de veículos a gasolina, de acordo com pesquisadores da Universidade do Tennessee. (STR/AFP/Getty Images)Pesquisadores da Universidade do Tennessee (UT) descobriram que a poluição de carros elétricos chineses pode ser mais prejudicial à saúde do que a de veículos a gasolina. Os resultados foram publicados no periódico Environmental Science and Technology.

Chris Cherry, professor assistente de engenharia civil e ambiental na Universidade de Knoxville, juntamente com o estudante Ji Shuguang, concentraram sua pesquisa em 34 grandes cidades chinesas, onde analisaram as emissões e os impactos ambientais de cinco tipos de veículos sobre a saúde.

O que Cherry e sua equipe descobriram desafia a lógica convencional, “Os carros elétricos causam poluição substancial e prejuízo à saúde muito maior do que os veículos a gasolina”, afirma um comunicado de imprensa.

“Uma suposição implícita tem sido que a qualidade do ar e os impactos na saúde são menores para os veículos elétricos do que para os veículos convencionais”, disse Cherry. “Nossas descobertas contradizem isso ao comparar o que é emitido pelo uso dos veículos com o que as pessoas estão realmente expostas.”

Cherry observou que, antes disso, estudos “só analisavam os impactos ambientais, comparando os fatores de emissão ou emissões de gases de efeito estufa”.

O problema é que na China 85% da produção de eletricidade é proveniente de combustíveis fósseis, e cerca de 90% vem do carvão. Assim, os pesquisadores descobriram que a energia gerada na China para operar veículos elétricos emite partículas finas numa taxa muito maior do que veículos a gasolina.

As “partículas finas” mencionadas acima incluem ácidos, produtos químicos orgânicos, metais, e partículas de poeira, que são liberadas através da queima de combustíveis fósseis.

Observou-se que devido ao fato das usinas serem frequentemente afastadas das áreas densamente povoadas, as pessoas acabam por inspirar menos poluição proveniente dessas usinas, em comparação com aquela dos carros. E mais, “a taxa de emissão de partículas finas não é baixa o suficiente para equilibrar o jogo com os veículos. Em termos de impactos de poluição do ar, os carros elétricos são mais prejudiciais para a saúde pública por quilômetro percorrido na China do que os veículos convencionais”, afirma o comunicado.

Os pesquisadores estimaram os impactos na saúde dos chineses usando dados de pesquisas sobre emissões globais e taxas de emissão para cinco tipos de veículos: carros a gasolina e diesel, ônibus a diesel, e motocicletas e carros elétricos. Eles então calcularam a proporção de emissões inaladas pela população local.

“Nossos cálculos mostram que um aumento no uso de motocicletas elétricas melhora a qualidade do ar e a saúde ambiental ao substituir o uso de outros modos mais poluentes de transporte”, explicou Cherry. “As e-bikes, que são a bateria, continuam a ser um modo ambientalmente amigável e eficiente de transporte.”

Como as usinas são muitas vezes mais longe das cidades, “cerca de metade das emissões urbanas são inaladas pelas populações rurais, que geralmente têm rendimentos mais baixos”, afirma o comunicado de imprensa.

 
Matérias Relacionadas