Cão leal espera por uma semana na entrada do hospital pelo proprietário que faleceu

Por Louise Bevan

Fotos de um labrador em vigília diante de um hospital argentino se tornaram virais por um motivo de partir o coração. O cachorro estava esperando o dono idoso voltar, mas, infelizmente, não fazia ideia de que o dono havia falecido dentro do hospital.

O cão de 6 anos, chamado Toto, permaneceu pacientemente fora do Hospital Pablo Soria, na cidade argentina de San Salvador de Jujuy, durante uma semana inteira em março de 2019, antes que uma organização de resgate o ajudasse.

“Ele parece acreditar que seu dono vai sair um dia para levá-lo para casa”, disse um morador local à mídia argentina, de acordo com o Daily Mail, acrescentando que Toto era amigável com todos que parassem para acariciá-lo.

O morador, simpatizante da situação delicada do cachorro, cuidou de Toto nos dias seguintes à morte de seu dono.

A mídia local informou que o proprietário de Toto, que permanece anônimo e faleceu por uma causa desconhecida, pediu que seu cachorro leal fosse trazido para a cabeceira do hospital para que ele pudesse se despedir. No entanto, parentes do moribundo deixaram de levar Toto com eles quando foram embora.

Epoch Times Photo
Ilustração – Shutterstock |Photographee.eu

A vigília de uma semana de Toto acabou chamando a atenção de Fátima Rodriguez, uma mulher local que trabalhou com uma organização argentina de proteção animal. O grupo levou Toto sob seus cuidados e começou a procurar um novo lar adotivo para o filhote leal de 6 anos de idade.

“A pessoa que o adota deve ter uma casa fechada”, aconselhou Fátima, de acordo com o Daily Mail, especulando que Toto pode ter sido obrigado a retornar ao hospital para esperar seu dono.

Antes de voltar achar um lar para Toto, o grupo também se comprometeu a realizar alguns procedimentos clínicos necessários – cirurgia em uma pata danificada e esterilização – para garantir que o labrador enlutado possa ir para sua nova casa com boa saúde, sem requisitos médicos pendentes.

As suspeitas de Fátima foram precisas: a mídia argentina informou que Toto fugiu de seu primeiro lar adotivo para sentar do lado de fora do Hospital Pablo Soria e esperar pelo proprietário que nunca mais retornaria.

Em janeiro de 2020, ainda não se sabe se Toto encontrou seu lar definitivo, mas milhões, tocados pela história de Toto, esperam que ele esteja seguro e amado.

https://trib.al/DBl8m3W?fbclid=IwAR2k6LfkMk_3haeh4ZxBVqBCwVYZ8zBqH3hCR9-5YGV519ez-6RdwTOejv8

Os labradores são bem conhecidos por sua imensa paciência e dedicação inabalável a seus companheiros humanos. O American Kennel Club descreve a raça como “famosas amigas”, “atletas entusiasmados” e “companheiras”, e observa que o Labrador é a raça de cães mais popular da América.

O Labrador também é uma das raças mais populares a serem empregadas como cães de assistência e cães-guia para cegos.

O labrador argentino, Toto, não é o primeiro cão a partir o coração por sua lealdade excepcional. Um cão Akita Inu japonês chamado Hachi ganhou fama nos anos 30, depois de esperar seu dono, professor da Universidade Imperial de Tóquio, Hidesaburō Ueno, por nove anos em uma estação de trem.

Epoch Times Photo
© Shutterstock | Ramon Malave Photography

De acordo com o The Japan Times, Hachi acompanhou seu companheiro humano à estação de trem Shibuya em Tóquio todas as manhãs e voltou para cumprimentá-lo na estação todas as noites. Um dia, no entanto, Ueno morreu de uma súbita hemorragia cerebral no trabalho e não voltou a Shibuya. Isso foi em 21 de maio de 1925.

Hachi, sem saber que seu dono havia falecido, vigiou a estação Shibuya todos os dias durante nove longos anos até sua própria morte, em 8 de março de 1935. Uma estátua do cachorro leal foi erguida na estação de trem após sua morte.

Quase um século após a lealdade de Hachi se tornar lenda, Toto apareceu para lembrar às pessoas em toda parte a verdade no velho ditado: cães são realmente o melhor amigo do homem.

Compartilhe este artigo.

 
Matérias Relacionadas