Candidato de Macron à prefeitura de Paris desiste após vazamento de vídeo

Por EFE

Paris, 14 fev – O candidato apoiado pelo presidente da França, Emmanuel Macron, à prefeitura de Paris, Benjamin Griveaux, anunciou nesta sexta-feira a desistência depois do vazamento nas redes sociais de um vídeo íntimo e mensagens de cunho sexual que seriam seus.

No pronunciamento em que comunicou a retirada da candidatura, o político de 42 anos denunciou o que chamou de “ataque desprezível” à sua vida privada e disse que não quer expor a família a tais situações. A desistência de concorrer nas eleições, marcadas para 15 e 22 de março, acontece apenas um dia depois da apresentação do plano de governo de Griveaux.

Nas últimas pesquisas, o ‘macronista’ aparece em terceiro lugar nas intenções de voto, com 15%, atrás da atual prefeita de Paris, Anne Hidalgo (25%), e da conservadora Rachida Dati (19%).

Em declarações à “BFM TV”, Griveaux afirmou que apesar de ter sido vítima de mentiras, difamação e ameaças de morte durante a sua carreira política, este último ataque havia ultrapassado os limites.

O vídeo incriminatório teria sido enviado a uma amante e, segundo o jornal “Libération”, teria sido distribuído com a ajuda do artista russo Piotr Pavlenski, refugiado na França. Ele afirma que sua intenção era denunciar a hipocrisia do candidato do partido presidencial.

Pavlenski acrescentou ao jornal que recebeu as imagens e mensagens de uma fonte que tinha uma relação consensual com o candidato.

Griveaux não revelou o nome da pessoa que vai substitui-lo na chapa do partido A República em Marcha (LREM), que pela primeira vez terá um candidato à prefeitura da capital francesa.

“O projeto para Paris, pelo qual lutamos tanto, estará melhor sem mim”, declarou o agora ex-candidato, salientando que sua prioridade é sua família e que nem ele nem ninguém deveria sofrer esse tipo de ataque.

 
Matérias Relacionadas