Cachorrinha “defeituosa” seria sacrificada, mas especialista a transforma em uma cachorra saudável

Por Benjamin Brown

Já lhe disseram que você era incompetente ou incapaz, que você nunca seria nada? As pessoas já desistiram de você antes de terem tido a chance de você provar seu próprio valor?

Felizmente, muitos experimentaram a sensação de provar que essas pessoas estavam erradas. O mesmo ocorreu também com essa cadela adorável chamada Willow. Esta é a história dela.

Willow é um mastim napolitano de raça pura que começou a vida com uma enorme desvantagem. Com 4 semanas de idade, descobriram que ela tinha síndrome do cão nadador, uma doença genética que a impedia de andar ou ficar em pé corretamente.

(Rumble / PAWsitive / Screenshot)
(Rumble / PAWsitive / Screenshot)

“Normalmente, esses filhotes são sacrificados ou não sobrevivem por muito tempo”, disse a terapeuta animal, Gina Gould ao Rumble.

O criador considerou Willow “defeituosa”, e ele sabia que não poderia curá-la como outros cachorros. Ainda assim, ele decidiu não sacrificá-la antes, pelo menos, tentando enviá-la para adoção. Então, ele postou um aviso no Facebook, perguntando se alguém iria adotá-la. Milagrosamente, alguém aceitou.

Não querendo que a cadelinha fosse sacrificada, Jennifer Williams dirigiu-se para a casa do criador para resgatar Willow.

(Rumble / PAWsitive / Screenshot)
(Rumble / PAWsitive / Screenshot)

“Nós dirigimos para um bairro na área de Fontana-Bloomington e vi esses cinco pequenos cachorros perfeitos correndo pelo quintal, e eu pude ver exatamente o que eu precisava: ela estava apenas se arrastando no quintal de barriga no chão”, disse Williams, presidente do 2º Chances Rescue em Norco, Califórnia.

Williams imediatamente percebeu o quão ruim era a condição de Willow.

“Willow absolutamente não podia andar. Havia uma tigela de comida lá, mas ela não conseguia chegar até lá”, disse Williams. “Ela provavelmente teria morrido de fome”.

(Rumble / PAWsitive / Screenshot)
(Rumble / PAWsitive / Screenshot)

Sabendo que a cadelinha não podia cuidar de si mesma, Williams pediu a ajuda de um terapeuta animal.

“Assim que a vi, soube que ela precisava de tratamento imediato”, disse a terapeuta Gina Gould. “Era bastante grave. Quando ela veio até mim, imediatamente agarrei seu peito para evitar que se tornasse achatado.”

Gould usou um dispositivo chamado “acuscope” para estimular a medula espinal de Willow. Em alguns dias, ela deu seus primeiros passos. Em alguns meses, ela começou a correr e até aprendeu a nadar.

(Rumble / PAWsitive / Screenshot)
(Rumble / PAWsitive / Screenshot)

“Willow chegou tão longe. Ela é simplesmente incrível. Ela está se desenvolvendo e crescendo como um filhote de cachorro normal na sua idade”, disse Gould.

Oito meses mais tarde, Willow se recuperou completamente. Não mais uma cachorrinha indefesa, a gentil gigante de 80 quilos tornou-se cheia de energia e amor.

(Rumble / PAWsitive / Screenshot)
(Rumble / PAWsitive / Screenshot)

“Ela é linda: o pêlo, os olhos, o espírito dela. Ela é uma sobrevivente”, disse Gould.

“Não há nada mais significativo do que adotar um cachorro que ninguém quer e transformá-lo em um cachorro que todo mundo quer”, disse Williams. “Isso, para nós, perfaz todo o significado desse resgate”.

 
Matérias Relacionadas