Burburinho dos estorninhos: fenômeno dos gigantescos bandos de pássaros

Centenas de estorninhos (Sturnos vulgaris) são vistos voando em bando neste vídeo captado em Otmoor naInglaterra. Os pássaros atingiram velocidades de mais de 64 km/h, manobrando juntos e formando padrões assimétricos e que parecem altamente coordenados.

Este tipo de formação em particular é conhecido por burburinho de estorninhos, quando um grande número destes pássaros se juntam tipicamente no final da tarde antes de pousarem para repousar. O nome ‘burburinho’ evoca o som de um bando de pássaros a esvoaçar.

A explicação para este comportamento, em que milhares de pássaros se juntam, não é claro, mas muitos peritos acreditam que é baseado no princípio que estão mais seguros quando se encontram em grandes números para se protegerem de predadores, tais como os falcões peregrinos.

Inclusive, este vídeo mostra um falcão tentando caçar estorninhos que se encontram nas bordas da formação.

Contudo se os pássaros realmente querem evitar predadores, faria mais sentido se imediatamente se dirigissem para os seus poleiros nas árvores.

Independentemente das razões por detrás do fenômeno, os cientistas estão também interessados em compreender como os pássaros podem conseguir realizar tais acrobacias sem colidirem entre si.

Um projeto europeu chamado StarFLAG tem como objetivo reconstruir os movimentos tridimensionais dos pássaros e criar modelos de computador deste complexo comportamento.

Em 2008, pesquisadores filmaram milhares de estorninhos que se agregaram em Roma usando um software especial para localizar 2.600 pássaros individualmente e mapear as estrutura das formações de modo a relevar as suas verdadeiras formas.

A equipe descobriu que tipicamente os pássaros têm bastante espaço em frente e atrás e outro pássaros distribuídos por perto ao lado. Cada pássaro parece prestar atenção a seis ou sete vizinhos para conseguir realizar esta assimetria espacial.

Os pássaros podem provavelmente guiar o seu voo devido ao uso de vários órgão sensoriais, visão, audição e possivelmente a sensação das correntes de ar provocadas pelos pássaros que se encontram perto.

O mistério do burburinho permanece como um assunto a ser pesquisado pelos profissionais, incluindo engenheiros aeronáuticos e matemáticos, mas o que quer que a ciência descubra, é um espetáculo maravilhoso de se contemplar.

Epoch Times publica em 35 países em 19 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas