Bulgária expulsa 70 diplomatas russos por suspeita de espionagem

"Eles têm ligações com os serviços de inteligência russos e trabalharam contra os interesses búlgaros", explicou o primeiro-ministro interino, Kiril Petkov.

Por Agência EFE

O governo da Bulgária anunciou nesta terça-feira a expulsão de 70 diplomatas russos por trabalharem para os serviços secretos e “agir contra os interesses búlgaros”.

“Eles têm ligações com os serviços de inteligência russos e trabalharam contra os interesses búlgaros”, explicou o primeiro-ministro interino, Kiril Petkov.

Os diplomatas têm até domingo para deixar o território búlgaro.

A Bulgária já havia expulsado outros 13 representantes de Moscou desde que a invasão russa da Ucrânia começou no final de fevereiro, todos sob acusação de espionagem.

“Nossa decisão não é dirigida contra o povo russo. No entanto, se um governo estrangeiro tentar interferir nos assuntos internos da Bulgária, agiremos de acordo”, disse Petkov, segundo informações da imprensa local.

O Ministério das Relações Exteriores também anunciou que está fechando seu consulado na cidade russa de Ecaterimburgo, bem como o fechamento temporário da representação diplomática da Rússia em Ruse, cidade no norte da Bulgária.

A Chancelaria indicou que o pessoal diplomático e técnico da Rússia na Bulgária, e vice-versa, não deve exceder 50 pessoas.

Petkov já havia apontado meses atrás que os 170 membros da Embaixada russa na Bulgária eram um número excessivo para um país tão pequeno.

Ele ontem apresentou sua renúncia depois de ter perdido uma moção de censura apresentada pela oposição populista conservadora na semana passada, deixando o país perto de uma quarta eleição em 18 meses.

O ainda primeiro-ministro condenou o ataque russo e insistiu que seu país envie ajuda militar à Ucrânia, apesar da oposição de um dos parceiros da coalizão governamental, o Partido Socialista, herdeiro do antigo Partido Comunista e próximo de Moscou.

 

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas