Brasil tem iPhone mais caro do mundo, diz pesquisa

O banco alemão Deutsche Bank realizou uma pesquisa que comprovou o que todos já imaginavam: o Brasil tinha e continua tendo o iPhone 6 mais caro do mundo.

De acordo com as informações reunidas, o smartphone no país custa 154% mais caro do que pagam os norte-americanos por equipamento idêntico.

Todos os anos, o Deutsche Bank prepara o mesmo tipo de estudo sobre vários artigos de consumo e seus preços em diversas cidades de diferentes países ao redor do mundo. A versão de 2016 do relatório “Mapeando preços do mundo” foi finalizado e publicado ontem (19). Em consequência da desvalorização do Real no decorrer da crise econômica e a consequente subida do dólar, o brasileiro se deu mal e chegou ao pódio do preço do iPhone 6, assumindo novamente o primeiro lugar como no ano anterior.

Leia também:
STF suspende lei que autoriza uso da ‘pílula do câncer’
Bolsa de NY deixa de negociar ações da Eletrobras, que vai recorrer
Janot pede abertura de investigação contra Jucá e Renan por Belo Monte

Com uma renda per capita de US$ 55.327 (dados de 2015), o iPhone nos Estados Unidos é o mais acessível do mundo, custando em torno de US$598 em 2016. No Brasil, infelizmente, que apresentou uma renda per capita de US$ 8.111 (informações de 2015, convertidos pelo câmbio de hoje), idêntico iPhone hoje não custa menos do que o correspondente a US$931. Nas lojas, o exemplar mais barato do iPhone 6 está custando R$ 3.199.

A previsão é de que, na pesquisa do ano que vem, as mesmas cifras se repitam. Até mesmo o iPhone SE, teoricamente o modelo mais barato da linha da Apple, entrou no Brasil com um preço extremamente salgado para os compradores.

 
Matérias Relacionadas