Brasil inicia plano contra rotas clandestinas de tráfico de drogas da Bolívia

Investigações começaram após prisão de dois brasileiros flagrados transportando cocaína da Bolívia

Por Agência EFE 

A Polícia Federal do Brasil lançou uma operação na quinta-feira para investigar uma rede de “estradas clandestinas” usadas para o transporte de drogas da Bolívia, um dos maiores produtores de cocaína do mundo.

Na ação, batizada de “Operação Rastro”, um suspeito foi detido preventivamente em Campo Grande, capital do estado brasileiro de Mato Grosso do Sul, que faz fronteira com a Bolívia e o Paraguai, segundo uma nota da Polícia Federal.

As investigações começaram neste mês, após a prisão de dois brasileiros, um deles menor de idade, que foram flagrados transportando cocaína da Bolívia.

A identificação dos suspeitos, inclusive do responsável pela coordenação da compra e transporte da droga, foi possível graças a uma série de pistas deixadas durante o desenvolvimento de suas atividades ilícitas, segundo informações da polícia.

As facções criminosas brasileiras mais poderosas expandiram seus tentáculos nos últimos anos para tentar controlar as rotas do narcotráfico dos países produtores da região, como Colômbia, Peru ou Bolívia, para o Brasil, de onde enviam para a Europa e África.

De acordo com uma reportagem recente do jornal ‘Estadão’, alguns representantes da liderança do Primeiro Comando da Capital (PCC), a maior quadrilha do Brasil, surgida na década de 1990 em São Paulo, estariam inclusive sediadas na região de Santa Cruz da Serra, na Bolívia.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas