Brasil apoia projeto dos EUA e distancia-se do 5G chinês

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

Na última terça-feira (10), o Ministério das Relações Exteriores informou que o Brasil apoia os princípios de um plano dos Estados Unidos que pretende restringir o acesso de empresas chinesas ao mercado mundial da internet móvel de quinta geração (5G).

Nesse sentido, o governo declarou apoio à iniciativa Clean Network (Rede Limpa), lançada pelo presidente Donald Trump.

Essa é uma iniciativa diplomática dos EUA para convencer países a banir de suas redes de telecomunicações fornecedores não confiáveis, protegendo, dessa forma, a privacidade de cidadãos e informações sensíveis de empresas contra invasões de terceiros. Dentre esses está o Partido Comunista da China.

“O Brasil apoia os princípios contidos na proposta do Clean Network feita pelos Estados Unidos, inclusive na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico [OCDE], destinados a promover no contexto do 5G e outras novas tecnologias um ambiente seguro, transparente e compatível com os valores democráticos e liberdades fundamentais”, anunciou o embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva, em evento no Itamaraty.

Também conforme o embaixador, o chanceler Ernesto Araújo afirmou aos norte-americanos que o país “está determinado a participar de todas as discussões de parâmetros e regras na OCDE”.

Mesmo esse anúncio não tendo um caráter oficial da negociação com sistemas de empresas pró-EUA, o Brasil fica cada vez mais distante da empresa chinesa Huawei.

 

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas