Bolsonaro faz acusação contra falsas informações sobre a Amazônia na ONU

Por Agência EFE

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, defendeu sua política na Amazônia perante a ONU na quarta-feira e denunciou as supostas “informações falsas” que, segundo ele, buscam impor regras “injustas” a seu país.

Bolsonaro interveio por vídeo na cúpula da biodiversidade da ONU e destacou que o Brasil tem o direito de usar sua “enorme riqueza de recursos naturais” e continuará a fazê-lo.

“Rejeito firmemente a ganância internacional em relação à nossa cobiçada Amazônia. E vamos defendê-la diante de ações e narrativas que podem ser prejudiciais aos nossos interesses nacionais”, afirmou em um discurso combativo.

Bolsonaro salientou que “informações falsas e irresponsáveis ​​que servem de pretexto para impor regras internacionais injustas, que não levam em conta as importantes conquistas ambientais que alcançamos, não podem ser aceitas.”

O discurso perante a ONU foi ouvido logo após Bolsonaro reagir contra o candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, que no debate eleitoral da terça-feira criticou a política ambiental do Brasil e disse que ofereceria dinheiro ao país para “parar de destruir as selvas ”.

Bolsonaro reagiu com uma série de mensagens publicadas nesta quarta-feira em suas redes sociais em que alertava que o Brasil “não aceita subornos, demarcações criminais ou ameaças infundadas”.

Em seu discurso à ONU, o presidente defendeu seu compromisso com a proteção do meio ambiente, mas ressaltou a necessidade de combiná-la com o progresso econômico.

“Meu governo segue firmemente comprometido com o desenvolvimento sustentável e a gestão soberana dos recursos brasileiros”, afirmou, garantindo que está disposto a contribuir para a negociação de um grande acordo internacional para a proteção da biodiversidade, desde que continue a se basear nos pilares do conservação, uso sustentável e repartição de benefícios.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas