Bolsa encerra operação desta quinta-feira com queda expressiva

A bolsa brasileira encerrou as operações desta quinta-feira em queda expressiva, tanto por conta do movimento de realização dos lucros apurados nos últimos dias, como pela divulgação das últimas pesquisas de intenção de votos para a disputa presidencial.

O Ibovespa (índice da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo) encerrou as operações em queda de 1,68%, chegando aos 60.800 pontos e com um volume negociado de R$ 8,848 bilhões. Com isso, a bolsa passa a registrar desvalorização de 0,80%, enquanto o ganho registrado ao longo de 2014 chega a 18,04%.

A bolsa chegou a mostrar sinais de recuperação após a abertura dos mercados nos Estados Unidos, que foram afetados pelas sinalizações dadas pelas negociações na Europa, uma vez que o Banco Central Europeu (BCE) anunciou uma série de medidas para estimular a economia e colocou a taxa básica de juros em uma nova mínima histórica, de 0,15% para 0,05%. Contudo, o mercado brasileiro manteve-se fora do radar favorável do exterior por conta das notícias envolvendo a disputa eleitoral do país.

Levantamentos do Datafolha e do Ibope divulgados na noite da véspera mostraram uma recuperação nas intenções de voto na presidente Dilma Rousseff (PT), embora a candidata do PSB, Marina Silva, siga na liderança nas simulações de segundo turno. De acordo com a agência de notícias Reuters, os dados contrariaram apostas efetuadas nos últimos dias, de que Marina Silva abriria vantagem sobre a presidente Dilma já no primeiro turno.

Quanto ao câmbio, a cotação do dólar comercial fechou em alta de 0,32%, chegando a R$ 2,243 na venda. Os agentes também acompanharam as notícias do mercado internacional e do cenário eleitoral brasileiro – existia a expectativa de que Marina ampliasse a vantagem, uma vez que investidores têm se mostrado descontentes com a forma de condução da política monetária pelo governo Dilma.

As atuações do Banco Central no mercado de câmbio também influenciaram o resultado. A autoridade monetária manteve seu programa de intervenções diárias, com a venda de 4 mil contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares), sendo 1,5 mil com vencimento em 1º de junho, e 2,5 mil para 1º de setembro de 2015, em operação que movimentou o equivalente a US$ 197,5 milhões.

Os indicadores de preços serão destaque na sexta-feira. A agenda destaca a publicação do IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna) e do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) no Brasil, ambos referentes ao mês de agosto. No setor externo, destaque para o payroll (relatório do mercado de trabalho) nos Estados Unidos e a produção industrial da Alemanha.

Jornal GGN

 
Matérias Relacionadas