Bill Gates deixa Conselho da Microsoft antes da conclusão da investigação sobre caso com funcionária

Por Samuel Allegri

Os membros do conselho da Microsoft determinaram em 2020 que Bill Gates teria que deixar o conselho da empresa enquanto eles investigavam um suposto relacionamento que o bilionário tinha com uma funcionária da Microsoft que foi considerado impróprio.

O Wall Street Journal relatou,  citando pessoas familiarizadas com o assunto, que os membros do conselho contrataram um escritório de advocacia em 2019 para investigar o relacionamento depois que uma engenheira da empresa alegou que ela teve relações sexuais durante vários anos com Gates.

“A Microsoft recebeu uma denúncia na segunda metade de 2019 de que Bill Gates pretendia iniciar um relacionamento íntimo com um funcionário da empresa no ano 2000”, disse um porta-voz da Microsoft ao Epoch Times em um comunicado. “Um comitê do Conselho analisou a denúncia, auxiliado por um escritório de advocacia externo, para conduzir uma investigação completa. Ao longo da investigação, a Microsoft forneceu amplo suporte ao funcionário que levantou a questão”.

Gates renunciou em 13 de março de 2020, antes que a investigação fosse finalizada, logo após sua reeleição para o assento do conselho.

“Houve um caso há quase 20 anos que terminou amigavelmente”, disse uma porta-voz do bilionário ao WSJ, acrescentando que “sua decisão de sair do conselho não estava de forma alguma relacionada a este assunto. Na verdade, ele havia expressado interesse em dedicar mais tempo à sua filantropia, começando vários anos antes ”.

Isso aconteceu depois que o bilionário em 3 de maio disse em um tweet que ele e sua esposa Melinda Gates, casada com Gates há 27 anos,  estavam se divorciando.

“Depois de muito pensar e trabalhar muito em nosso relacionamento, tomamos a decisão de encerrar nosso casamento”, afirmaram eles um comunicados. “Nos últimos 27 anos, criamos três filhos incríveis e construímos uma base que funciona em todo o mundo para permitir que todas as pessoas levem uma vida saudável e produtiva”.

Eles não forneceram quaisquer outros detalhes sobre a separação.

De acordo com o WSJ, o divórcio estava em andamento há anos, em parte motivado pelas preocupações de Melinda sobre as negociações de seu marido com o criminoso sexual condenado Jeffrey Epstein, que morreu em uma cela de prisão federal de Nova Iorque em agosto de 2019 enquanto aguardava julgamento por acusações federais relacionadas a tráfico sexual.

Os Gates começaram a namorar em 1987, após se conhecerem em uma feira em Nova Iorque. Eles se casaram no dia de ano novo em 1994. Melinda Gates trabalhou brevemente para a Microsoft e acabou sendo nomeada gerente geral de produtos de informação antes de deixar a empresa em 1996.

Os dois fundaram a Fundação Bill e Melinda Gates em 2000 e doaram dezenas de bilhões de dólares para várias causas.

De acordo com a revista Forbes, Bill Gates é a quarta pessoa mais rica do mundo. Melinda Gates ficou em quinto lugar na lista de mulheres mais poderosas do mundo da Forbes, compilada em 2020.

Zachary Stieber e Jack Phillips contribuíram para este artigo.

 

 

 
Matérias Relacionadas