Biden inicia processo para declarar Colômbia um aliado militar fora da OTAN

"Farei esta designação em reconhecimento à importância da relação entre os EUA e a Colômbia e as contribuições cruciais da Colômbia para a segurança regional e internacional"

Por Agência EFE

O presidente dos EUA, Joe Biden, iniciou na quinta-feira, o processo para declarar a Colômbia como um país aliado militar estratégico dos EUA fora da OTAN, o que permitirá aprofundar a cooperação em defesa com o país latino-americano, o terceiro do continente a alcançar esse status especial.

Biden já havia anunciado que planejava conceder essa vantagem à Colômbia durante a visita de seu homólogo colombiano à Casa Branca em março, Iván Duque, e hoje comunicou ao Congresso dos EUA sua intenção de fazê-lo.

“Comunico a vocês minha intenção de designar a Colômbia como um aliado militar estratégico fora da OTAN”, afirmou o presidente em sua carta ao Congresso.

“Farei esta designação em reconhecimento à importância da relação entre os Estados Unidos e a Colômbia e as contribuições cruciais da Colômbia para a segurança regional e internacional”, acrescentou Biden na breve mensagem.

Segundo a lei dos EUA, o presidente dos EUA deve notificar o Congresso pelo menos 30 dias antes de designar um país como aliado militar estratégico fora da OTAN.

Portanto, tecnicamente, Biden estará livre para conceder esse status especial à Colômbia a partir de 21 de maio.

A Colômbia se tornará, assim, o terceiro país latino-americano, depois do Brasil e da Argentina, e o décimo nono no mundo a obter o posto de aliado militar estratégico dos EUA fora da OTAN.

Essa denominação abre as portas para a entrega de artigos de defesa excedentes e a organização de manobras conjuntas com os Estados Unidos. 

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas