Biden: América irá retaliar ISIS por bombardeios em Cabul

Por Zachary Stieber

Os Estados Unidos atacarão o ISIS em retaliação aos bombardeios em Cabul que deixaram uma dúzia de soldados americanos mortos , disse o presidente Joe Biden na quinta-feira.

“Para aqueles que realizaram este ataque, bem como para qualquer pessoa que deseja mal à América, saiba disso: nós não perdoaremos. Nós não esqueceremos. Vamos caçá-lo e fazer você pagar. Defenderei nossos interesses e nosso povo com todas as medidas ao meu dispor ”, disse Biden da Casa Branca em Washington.

O presidente instruiu oficiais militares a traçar planos para atacar as instalações e os combatentes do ISIS.

“Responderemos com força e precisão no nosso momento, no lugar que escolhermos, no momento de nossa escolha”, disse ele.

“Esses terroristas do ISIS não vão vencer. A América não será intimidada. ”

O ISIS assumiu a responsabilidade pelo ataque , gabando-se de que um homem-bomba conseguiu passar pelos postos de controle do Taleban e pela presença de segurança dos EUA na maior cidade do Afeganistão .

O terrorista ISIS “conseguiu alcançar uma grande reunião de tradutores e colaboradores do exército americano e então detonou seu cinturão de explosivos”, disse o grupo em um comunicado. Ele alegou que o atacante conseguiu ficar a cinco metros das tropas americanas no portão leste do aeroporto.

Autoridades dos EUA calcularam inicialmente o número de mortos entre americanos em 12, com outros 15 feridos. Outro militar morreu horas depois, de acordo com a The Associated Press.

Autoridades de saúde de Cabul foram citadas como tendo dito que pelo menos 60 civis afegãos foram mortos, informou a Reuters.

A fumaça sobe de uma explosão mortal fora do aeroporto em Cabul, Afeganistão, em 26 de agosto de 2021 (Wali Sabawoon / AP Photo)
Uma captura de tela mostra pessoas carregando uma pessoa ferida para um hospital após um ataque no aeroporto de Cabul, em Cabul, Afeganistão, em 26 de agosto de 2021 (Reuters TV / 1TV via Reuters)

Biden falou cerca de sete horas depois que as explosões ocorreram no aeroporto controlado pelos EUA em Cabul. Ele e funcionários do governo, exceto por uma breve instrução de um general dos EUA, ficaram sombrios após o ataque, o que levou alguns republicanos a pedir sua renúncia.

Biden descreveu a si mesmo e à primeira-dama Jill Biden como “indignados” e “de coração partido” pelas perdas, acrescentando que seus corações estão doendo pelas famílias que perderam entes queridos.

Ele contou como seu filho falecido, Beau Biden, morreu de câncer depois de servir no exército, relatando a sensação “como se você estivesse sendo sugado por um buraco negro no meio do peito”.

As tropas americanas têm cooperado com o grupo terrorista Taleban, que assumiu o controle do Afeganistão em meados de julho, para realizar evacuações em massa no país. Não há indicação de que o Taleban estava envolvido no ataque ou deixou acontecer, disse Biden, ecoando o general Kenneth McKenzie.

Novas explosões abalaram o aeroporto de Cabul na noite de quinta-feira. Um porta-voz do Taleban disse que as explosões foram desencadeadas pelas forças dos EUA “para destruir seu equipamento”, alimentando o temor de que os americanos possam se retirar antes do prazo estabelecido por Biden, em 31 de agosto.

Mas o presidente disse que o plano é, a partir de agora, ficar até o prazo.

As pessoas ainda precisam de ajuda para escapar do país, incluindo americanos, disse o presidente, acrescentando: “Os militares concluíram que é isso que devemos fazer. Eu acho que eles estão certos. Eu acho que eles estão corretos. ”

Nota do Editor: Este artigo foi atualizado para incluir um número de mortos atualizado e detalhes das mortes.

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 

 
Matérias Relacionadas