Bens e dinheiro apreendidos na Argentina serão usados no combate à Covid-19

Por EFE

Buenos Aires, 23 abr – Um tribunal da província do Chaco, no norte da Argentina, determinou que sejam usados no combate à Covid-19, os bens e dinheiro apreendidos durante as investigações de um caso em que resultou na prisão de um advogado acusado de liderar um esquema de lavagem de dinheiro do narcotráfico.

De acordo com informações obtidas pela Agência Efe nesta quinta-feira, junto a fontes ligadas à corte, serão disponibilizados 70 imóveis, 26 veículos e 11 milhões de pesos (R$ 902,8 mil) que foram apreendidos.

A cessão para o “conjunto de medidas sanitárias que pode a atual crise epidemiológica derivada da Covid-19”, atendeu pedido do promotor Federico Carniel.

Mais especificamente, segundo explicou o próprio representante do Ministério Público local, os imóveis e automóveis passam para a Agência de Administração de Bens de Estado, para serem leiloados. Caso não haja comprador, as autoridades poderão utilizá-los.

“Não se dá a propriedade dos imóveis ao Ministério da Saúde, mas sim autorizar o uso relacionado à emergência. Uma vez que passe a pandemia, os bens imóveis voltam outra vez para o Estado, que os venderá”, explicou o promotor.

Com relação aos 11 milhões de pesos, estes serão encaminhados para o hospital mais importante da província do Chaco.

No mês passado, na província de Salta, também no norte argentino, hotéis que pertenciam ao traficante condenado Erwin Loza, para que fossem utilizados para que não residentes da região pudessem cumprir a medida de confinamento obrigatório.

 
Matérias Relacionadas