Ave mais alta do mundo em vias de extinção

14 encontradas mortas recentemente nas proximidades de Nova Déli, Índia
Um Grou Sarus agita suas asas, que chegam a 2,5 metros. Esta é a ave voadora mais alta do mundo, elevando-se até 1,8 metros (Prakash Mathema/AFP/Getty Images)

A ave voadora mais alta do mundo, o Grou Sarus (Grus antigone), foi listada como uma espécie vulnerável pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), pois sua população tem mostrado um declínio constante nas últimas décadas.

A Índia é o habitat permanente desta ave não migratória, que se eleva a 1,8 m de altura, ultrapassando até mesmo a média masculina na Índia. A ave está ameaçada devido à perda de habitat, resultante da necessidade crescente de terras agrícolas, uso indiscriminado de agrotóxicos e drástica mudança climática proveniente da poluição.

Grous Sarus num campo próximo de Kheda, a 40 km da cidade de Ahmedabad, em 22 de junho de 2011. O Grou Sarus é encontrado em partes do subcontinente indiano, no sudeste da Ásia e na Austrália (Sam Panthaky/AFP/Getty Images)

Alok Kumar Mishra, membro da Comissão sobre Educação e Comunicação da UICN, escreveu em seu artigo intitulado “Grou Sarus: Em vias de extinção”, que além destas causas, fios elétricos de alta tensão são o principal perigo para essas aves. Estes postes de alta tensão, geralmente localizados em toda a paisagem, resultam em muitas mortes de Grous Sarus a cada ano.

A caça de aves adultas por sua carne, o roubo de ovos, a captura de aves adultas para o comércio de criação doméstica e a perturbação causada pelos agricultores nos campos durante o período de nidificação são outros fatores que contribuem para a escalada da ameaça imposta a sua sobrevivência.

“Tem-se observado que o Grou Sarus floresce nesses lugares distantes da urbanização e industrialização”, escreveu Mishra em seu artigo.

Um casal de Grous Sarus ou Grus antigone (Prakash Mathema/AFP/Getty Images)

Na Índia, o Grou Sarus é conhecido por sua incrível contribuição cultural e o pássaro é considerado como o símbolo do amor incondicional e da devoção eterna. Tradicionalmente, um casal indiano recém-casado é visto como um “par de Sarus” em algumas partes do país.

“Acredita-se que se um pássaro do par morrer, o outro caminhe em direção à inanição, recusando qualquer alimento ou água.”

Num momento em que a população de Grous Sarus diminui rapidamente, 14 dessas aves foram encontradas mortas nos arredores de Nova Déli no mês de janeiro; conservacionistas também descobriram que essas aves foram aparentemente envenenadas pelo uso excessivo de agrotóxicos, segundo um artigo do The Hindu, um jornal diário indiano.

Quinze espécies de grou existem em diferentes lugares do mundo. A população total de Grou Sarus na Índia é de aproximadamente 8 a 10 mil. Estes estão distribuídos principalmente pelas planícies gangéticas do norte e alguns também podem ser encontrados nas zonas de entrada de água do Nepal.

“Para impedir sua extinção, temos de cuidar de todo o ecossistema, não apenas do Grou Sarus, e isso não pode ser alcançado sem uma conscientização global sobre a natureza e sua conservação”, concluiu Mishra.

Grous Sarus num campo próximo de Kheda, a 40 km da cidade de Ahmedabad, em 22 de junho de 2011. O Grou Sarus é encontrado em partes do subcontinente indiano, no sudeste da Ásia e na Austrália (Sam Panthaky/AFP/Getty Images)

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas