Autoridades identificam Darrell Brooks como suspeito dos assassinatos no desfile em Wisconsin

No incidente, cinco pessoas morreram, mais de 40 ficaram feridas e pelo menos 18 crianças foram levadas ao hospital

Por Jack Phillips

Autoridades confirmaram que Darrel E. Brooks, de 39 anos, era o suposto motorista do SUV que atropelou dezenas de pessoas, matando cinco, durante um desfile de Natal em Waukesha, Wisconsin, na noite de domingo.

O chefe da polícia de Waukesha, Daniel Thompson, afirmou que Brooks foi indiciado por cinco acusações de homicídio doloso. Outras acusações contra o suspeito estão sendo consideradas, declarou em uma entrevista coletiva às 14h, acrescentando que o incidente “não foi um evento terrorista”.

Brooks esteve envolvido em um “incidente doméstico” antes da tragédia em massa, afirmou Thompson, acrescentando que não houve perseguição policial prévia a sua suposta aparição no desfile. Vários veículos da grande mídia, citando fontes não identificadas, afirmaram que houve perseguição.

“Estamos confiantes de que ele agiu sozinho”, declarou Thompson.

No incidente, cinco pessoas morreram e mais de 40 ficaram feridas, confirmou Thompson na segunda-feira. Pelo menos 18 crianças foram levadas para o hospital Children’s Wisconsin em Milwaukee, informou a instituição em um comunicado.

Uma busca em registros judiciais online mostrou um caso aberto recente envolvendo uma pessoa chamada Darrell Brooks, com uma data de nascimento que o coloca com 39 anos de idade. De acordo com os documentos do tribunal, ele é acusado de restringir ou obstruir um policial, não comparecer à corte e de agressão. Os registros também mostram que uma fiança em dinheiro de $1.000 foi lançada no início deste mês.

O gabinete do procurador distrital do condado de Milwaukee divulgou um comunicado, na segunda-feira, detalhando as acusações pendentes contra Brooks e afirmou que estava conduzindo uma revisão interna da decisão envolvendo a recomendação de fiança à Brooks.

Polícia investiga após veículo ter atravessado o desfile de Natal, deixando vários feridos em Waukesha, Wisconsin, em 21 de novembro de 2021 (Mike De Sisti-USA TODAY NETWORK via Reuters)
Polícia investiga após veículo ter atravessado o desfile de Natal, deixando vários feridos em Waukesha, Wisconsin, em 21 de novembro de 2021 (Mike De Sisti-USA TODAY NETWORK via Reuters)
Detritos se espalham pela rua em uma cena de crime em Waukesha, Wis., em 21 de novembro de 2021 (Jim Vondruska / Getty Images)
Detritos se espalham pela rua em uma cena de crime em Waukesha, Wis., em 21 de novembro de 2021 (Jim Vondruska / Getty Images)

“A recomendação de fiança pelo estado, neste caso, foi inadequadamente baixa à luz da natureza das recentes acusações e das acusações pendentes contra o Sr. Brooks”, afirma o comunicado, que não fez referência à tragédia do desfile.

Brooks também era um aspirante a rapper, conhecido como “Mathboi Fly”, com várias músicas lançadas no YouTube. De acordo com uma página do Twitter associada a Mathboi Fly, que incluía fotos de um homem que se parecia muito com Brooks, e uma biografia para a página do Twitter, declarando que ele é um rapper “nascido e criado” em Milwaukee.

Brooks foi acusado próximo ao condado de Milwaukee, em 5 de novembro, por dois crimes e três contravenções em um incidente de violência doméstica no qual ele supostamente resistiu violentamente a um policial, de acordo com os autos do tribunal. Ele também foi acusado de não comparecer à corte, demonstram os registros.

Há cerca de uma semana, Brooks depositou uma fiança em dinheiro de $500 e foi libertado da custódia. Outros registros do tribunal sugerem que sua história criminal remonta a pelo menos 1999.

Brooks, em julho de 2020, recebeu duas acusações de ser um criminoso em posse de arma de fogo e colocar em risco a segurança de forma imprudente mediante o uso de uma arma perigosa. Em fevereiro de 2021, sua fiança foi reduzida para US $500 e ele posteriormente a pagou, apontam os registros.

Vídeos postados online no domingo mostraram um SUV vermelho disparando ao lado e entrando no desfile, parecendo atropelar mais de uma dúzia de pessoas antes que a multidão corresse das calçadas para ajudar.

A Reuters contribuiu para esta reportagem.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas