Australiano se livra de cirurgia cardíaca mudando dieta

Por Marina Dalila, Epoch Times

Justin Chadwick era um típico australiano até se deparar com uma grave doença cardíaca, em plenos vinte anos de idade. Ele foi diagnosticado pelos médicos como tendo  uma séria arritmia cardíaca, que o levaria a fazer cirurgia além de ter que tomar remédios para o resto de sua vida. Com uma simples tomada de atitude, adotando uma nova dieta, ele mudou seu destino de forma espetacular. Um futuro que parecia duvidoso e repleto de limitações se tornou uma história de contos de fadas. Hoje, oito anos após a descoberta da doença, Justin conta em uma entrevista exclusiva ao Epoch Times como tudo aconteceu e como ele se livrou da cirurgia e dos remédios, vivendo hoje em dia uma vida plena e cheia de aventuras.

Epoch Times: Você pode nos contar como era sua dieta antes de se tornar vegetariano e como era a sua saúde?

Justin Chadwick: Eu seguia uma dieta tipicamente australiana. Mas é bastante assustador pensar que a dieta típica australiana contém tantos produtos de origem animal – cinco porções por dia, facilmente. E isso é comum em um monte de outras culturas ocidentais. Por exemplo, esta costumava ser a minha dieta típica:

Café-da-manhã: normalmente, um cereal, como Nutri-Grain ou Weet-Bix, misturado com leite.

Lanche da manhã: um saquinho de batatas fritas, uma barra de cereais e uma banana ou maçã.

Almoço: dois sanduíches com queijo, carne fatiada, abacate, alface, tomate e pepino.

Lanche da tarde: algo doce, como um milkshake, sorvete, chocolate ou mufin, bem como algumas frutas. Às vezes, também comia algo saboroso, como biscoitos com queijo ou alguns pedaços de torrada.

Jantar: praticamente todas as noites eu comia uma refeição com algum tipo de carne ou frango. Pratos como lasanha, macarrão, bife, salsichas, massas e curry indiano apareciam frequentemente no menu. Eu costumava acompanhar minha refeição principal com uma salada, mas a carne ou o frango sempre apareciam em maiores quantidades.

Sobremesa: geralmente algo achocolatado, como uma barra de chocolate  ou biscoitos de chocolate. Também costumava comprar refeições, com entrega em domicílio, uma ou duas vezes por semana, e consumia balas algumas vezes também. Mas eu nunca fui muito de beber refrigerante.

Eu sempre pensei que a minha saúde era muito boa. Eu era magro, praticava esportes e era muito atlético. Mas quando cheguei aos 20 anos, eu comecei a sofrer de uma forte arritmia cardíaca, que simplesmente apareceu do nada. Os médicos não sabiam explicar. Nos 18 meses seguintes à descoberta a minha saúde ficou ainda pior. Eu não podia mais praticar os esportes como eu costumava praticar, e os médicos disseram que eu provavelmente precisaria de medicação para o resto de minha vida para ajudar a controlar os sintomas. Eles também recomendaram que eu me submetesse a uma cirurgia cardíaca para tentar melhorar minha situação. Foi um momento muito assustador para mim. Era para eu estar no auge de minha saúde. Mas em vez disso, eu me sentia muito fraco e vulnerável.

Minha irmã era vegana na época, e ela curou vários de seus problemas de saúde devido ao fato de ter adotado uma dieta baseada em vegetais. Eu sempre fui muito contra o vegetarianismo/veganismo. Mas com a degeneração de minha saúde, minha mãe me incentivou a tentar o veganismo por três meses para ver se ajudaria no meu problema de coração. No desespero, eu concordei. Eu não acreditava que aquilo daria certo.  Mas, minha condição melhorou notavelmente ao longo dos seguintes três meses. Foi quando eu decidi permanecer na dieta vegana, que consistia em grandes quantidades de alimentos crus.

Epoch Times: Você acha que sua saúde melhorou?

Justin Chadwick: Sim, minha saúde melhorou drasticamente. Não só a minha condição do coração ficou muito melhor, como minha energia também melhorou muito, os meus olhos e pele começaram a clarear e meu intestino passou a funcionar mais regularmente. Mentalmente eu fiz muitos progressos também. Meu pensamento se tornou mais claro e eu me sentia feliz. Meu sono também melhorou e eu era capaz de lidar com o estresse com muito mais facilidade.

Epoch Times: O que fez você imaginar que mudar sua dieta poderia ajudá-lo de forma tão dramática?

Justin Chadwick: Foi só por desespero mesmo. Com a degeneração de minha saúde, eu tinha duas opções: tentar medicação e cirurgia ou mudar meu estilo de vida. Estou tão feliz que eu decidi mudar meu estilo de vida, porque a rota de medicação/cirurgia é, na realidade, um beco sem saída. Me tornar vegano foi de longe a melhor decisão que já tomei em minha vida. É assustador pensar onde eu estaria hoje se eu não tivesse tido a coragem de mudar minha dieta. Agora  eu realmente me dedico à minha saúde. Eu adoro ler livros sobre saúde e pesquisar artigos científicos. É tão impressionante ver uma quantidade crescente de médicos que estão, neste momento, curando seus pacientes através de uma mudança para uma dieta de alimentos integrais baseada em vegetais. Dr. Caldwell Esselstyn,  Dr. Michael Greger, Dr. John McDougall,  Dr. Joel Fuhrman,  Dr. Colin Campbell e o Dr. Neal Barnard são alguns dos meus médicos favoritos.

Curtindo meus amigos veganos no Festival Australiano de Frutas. (Justin Chadwick)
Curtindo meus amigos veganos no Festival Australiano de Frutas. (Justin Chadwick)

Epoch Times: Que tipo de dieta  você segue hoje em dia?

Justin Chadwick: Tenho estado na mesma dieta vegana há oito anos, desde então. Cerca de 80 por cento do que eu como é cru. Eu como grandes quantidades de frutas e também me alimento com bastante folhas verdes, além disso, eu também faço questão de comer algumas gorduras saudáveis todos os dias, como abacate, coco, nozes e sementes. Cerca de 20% da minha dieta é composta de alimentos cozidos, que consistem em batata-doce, abóbora, beterraba, brócolis, feijão, lentilhas, etc.

Epoch Times: Foi difícil adaptar-se à nova rotina? Você sentiu falta de algum alimento?

Justin Chadwick: No começo foi difícil por causa do aspecto social. Alguns dos meus amigos zombavam de mim devido ao fato de eu ter me tornado vegano. Mas, como eu estava me sentindo muito melhor, eu me mantive na dieta. Agora, alguns desses mesmos amigos estão curiosos sobre como se tornar vegano!! Eles viram o quanto a dieta me ajudou, e alguns deles estão enfrentando problemas de saúde e estão procurando maneiras de se curar naturalmente. Desta forma, eles estão definitivamente mais abertos a se juntarem a mim no estilo de vida vegano. Quanto aos desejos, eu costumava ser viciado em queijo. Eu amava o sabor!! Eu nunca pensei que seria capaz de viver sem queijo. Mas o seu paladar realmente muda uma vez que você muda sua dieta. Eu não sinto a menor falta de queijo agora. Em vez disso, eu sou viciado em manga, mamão, melancia, batata-doce, abacate, chucrute –  alimentos que são super saudáveis e deliciosos.

Epoch Times: Como é a sua vida social? Você consegue viver normalmente com este estilo de vida?

Justin Chadwick: Minha vida social nunca foi melhor. Estou super ativo e adoro conhecer gente nova. O cenário vegano está crescendo muito rápido em minha cidade, Perth, logo, há um monte de atividades divertidas hoje em dia. Há também vários restaurantes veganos abrindo, logo, hoje em dia, é muito mais fácil quando precisamos sair para almoço ou jantar. Eu ainda continuo saindo com meus velhos amigos. Mesmo que a maioria deles não seja vegana , eles aceitam o meu modo de vida. E eles sempre gostam de experimentar a comida que eu levo. Sempre que eles organizam um piquenique ou um churrasco, eu levo meu próprio alimento.

Saindo a caça às amoras com minha sobrinha. (Justin Chadwick)
Saindo a caça às amoras com minha sobrinha. (Justin Chadwick)

Epoch Times: Qual é seu prato ou comida favorita?

Justin Chadwick: Minha fruta favorita é, definitivamente, durian. É a rainha das frutas! Ela cheira a vazamento de gás – e é por isso que é proibida em muitos hotéis e em aviões. Mas o sabor é incrível!! Mas é uma daquelas coisas que você precisa experimentar algumas vezes antes de passar a gostar. Nas primeiras vezes, a maioria das pessoas odeia  o gosto. Mas, pela quarta ou quinta vez, elas se tornam viciadas!! Quanto ao meu prato favorito cozido, eu amo batatas-doces. Eu asso elas no forno e depois misturo com chucrute, kimchi e algumas folhas verdes. É super simples e super saborosa. Há algumas variedades diferentes de batatas-doces. A minha favorita é aquela que é branca por fora e roxa por dentro. Há também uma outra que é roxa por fora e branca por dentro, que também é uma delícia.

Epoch Times: Você precisa de algum tipo de suplemento?

Justin Chadwick: É muito difícil conseguir ingerir suficiente vitamina B12 somente com alimentos, devido à forma em que eles são cultivados/processados atualmente, por isso eu tomo um suplemento de vitamina B12 (na forma de metilcobalamina). Não são somente pessoas veganas que precisam de suplementos de B12, pessoas que comem carne e vegetarianos também são comumente deficientes nesta vitamina. Além disso, os solos onde eu moro são bastante deficientes em magnésio e iodo (o mesmo acontece em muitos lugares ao redor do mundo); então, eu tenho uma solução de magnésio em spray que eu passo na minha pele e eu recentemente comecei a tomar iodo também para melhorar os meus níveis no organismo. Mais uma vez, isso não é algo que somente os veganos precisam fazer – onívoros e vegetarianos estão no mesmo barco. Também é importante que veganos façam ingestão de alimentos como sementes de chia, sementes de linhaça e nozes, no intuito obter uma boa dose de ômega 3. Eu faço exame de sangue a cada 18 meses ou mais para verificar como as coisas estão seguindo. Foi incrível que, quando eu mudei para a dieta vegana, muitos dos meus níveis realmente melhoraram! Meu médico ficou impressionado com os resultados. Parece que os médicos têm muito a aprender no que diz respeito à relação entre dieta e saúde.

Sempre me divirto saindo com meus amigos veganos. (Justin Chadwick)
Sempre me divirto saindo com meus amigos veganos. (Justin Chadwick)

Epoch Times: Que conselho você daria para as pessoas que querem melhorar a sua saúde?

Justin Chadwick: O melhor conselho que eu poderia dar é comer mais alimentos integrais. Frutas, legumes, nozes/sementes e folhas verdes são muito saudáveis para o nosso corpo. Quanto mais desses alimentos se come, mais saudável a pessoa se torna. Há uma série de pessoas que foram capazes de reverter doenças consideradas incuráveis simplesmente mudando para uma dieta integral baseada em vegetais. Além disso, devido ao fato dos alimentos vegetais terem menos calorias do que os produtos de origem animal ou alimentos processados, há a necessidade de se aumentar a quantidade que se ingere ao se tornar vegano. Caso contrário, pode-se não obter calorias suficientes para suprir sua energia diária ao fazer exercício  ou trabalhar. Logo, isso significa que se pode comer mais do que o habitual sem precisar se sentir culpado!! Além disso, coisas como dormir, fazer exercícios e tomar sol também são super importantes para a boa saúde.

Também gostaria de recomendar que as pessoas façam um exame de sangue abrangente para conquistarem uma saúde plena. Aqui vai uma importante lista de exames para se fazer regularmente:

B12 sérica;

Homocisteína;

Vitamina D;

Ferro;

Lipídio;

Função hepática;

Teste de magnésio nas células vermelhas do sangue (não é o teste de magnésio comum);

Tireoide – TSH, T4 livre e FT3;

Hematologia;

Glicose em jejum;

Eletrólitos.

Epoch Times: Você gostaria de dizer mais alguma coisa?

Justin Chadwick: Me tornar vegano foi, de longe, a melhor decisão que já tomei em toda minha vida. Mudar de dieta pode ser um pouco difícil no começo, quando temos que nos adaptar aos novos alimentos e também lidar com o aspecto social de comer de forma diferente de nosso amigos. Mas, confie em você: você jamais se arrependerá! Sua pele ficará mais radiante, seus olhos ficarão mais vivos do que nunca e você terá muito mais energia! Além disso, como um bônus adicional, você não estará prejudicando os animais. Parte meu coração pensar nos  milhares de animais mortos a cada ano apenas para que as pessoas possam comer algo “saboroso”. Uma das minhas paixões hoje é ajudar a educar as pessoas sobre o que realmente se passa na indústria da criação animal. Os animais são nossos amigos e não a nossa comida. Você vai viver uma vida mais saudável, mais feliz, por não comer animais. Eu sempre fui um grande fã de carne, e posso dizer honestamente que eu estou amando os alimentos que eu como agora, muito mais do que quando eu comia carne. Os antigos desejos desapareceram, e a gente acaba descobrindo tantos novos sabores em uma dieta vegana que ficamos surpresos! Você vai amar!

 
Matérias Relacionadas