Austrália levará seus cidadãos na sua primeira viagem à Lua

Um rover australiano irá extrair oxigênio do solo na Lua para estudo

Por Jessie Zhang 

A Agência Espacial Australiana lançou uma campanha para sentimento de orgulho australiano em sua primeira missão espacial à Lua, apelidada de “a aventura mais ousada da Austrália”.

Em colaboração com a NASA, a missão envolve o envio de um rover fabricado na Austrália para a Lua e deve ser lançado em 2026.

O símbolo do projeto é algo comum para o cotidiano australiano – uma pegada do icônico chinelo – na superfície da lua.

“Queremos trazer todos os australianos em nossa primeira missão à Lua”, disse a Agência Espacial Australiana em um comunicado em 4 de abril, acompanhado por um pequeno vídeo de promoção que destaca o desejo inflexível da Austrália de explorar e se aventurar mais.

A Agência Espacial Australiana chegou a um acordo com a NASA em 13 de outubro de 2021, para apoiar a missão Artemis da agência espacial dos EUA para estabelecer uma base lunar permanente.

Para realizar a missão, a Austrália lançou uma Iniciativa Lua a Marte de US $150 milhões.

Essa iniciativa não apenas apoiará o esforço da NASA de ir à Lua e depois a Marte, mas também abrirá portas para empresas e pesquisadores australianos acessarem redes de fornecimento espaciais internacionais, criar empregos na Austrália e apoiar a economia por meio de tecnologias espaciais.

A Austrália concordou em projetar, construir e operar um rover semi-autônomo de 20 quilos para a NASA levar à Lua em busca de oxigênio.

O rover irá extrair oxigênio do solo na Lua para a equipe examinar se é possível sustentar a presença humana na Lua e futuras missões para outros planetas.

A sede da Agência Espacial Australiana está sediada em Adelaide, no sul da Austrália (Agência Espacial Australiana)
A sede da Agência Espacial Australiana está sediada em Adelaide, no sul da Austrália (Agência Espacial Australiana)

Em 24 de março, a Universidade de Adelaide lançou um laboratório dedicado chamado Laboratório Exterres para ajudar a acelerar o desenvolvimento de tecnologias australianas para missões lunares.

Apresentando um laser de alta potência, um forno a vácuo, um forno de caixa e uma impressora 3D de grande escala, Enrico Palermo, da Agência Espacial Australiana, disse que a pesquisa realizada no Laboratório Exterres faria contribuições significativas para a capacidade soberana da Austrália em infraestrutura fora do mundo.

“Isso também inspirará a próxima geração de cientistas, engenheiros e outros exploradores que estão atualmente em nossas escolas e universidades a seguir uma carreira no espaço”, disse Palermo.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas