Austrália: cães resgatados são assassinados para evitar violação do lockdown

Cães foram mortos a tiros pelo condado de Bourke Shire, estado de Nova Gales do Sul, para manter em casa os voluntários de abrigos de animais

Por Leonardo Trielli, Senso Incomum

Vários cães resgatados que seriam levados a abrigos para posterior doação foram mortos a tiros pelo governo do condado de Bourke Shire, no estado de Nova Gales do Sul, Austrália.

Segundo a agência fiscalizadora do governo do estado, os oficiais do condado tomaram a atitude para evitar que os voluntários se deslocassem para buscar os animais, o que violaria as novas ordens de lockdown impostas no país para conter a propagação da variante Delta da peste chinesa no país.

“Estamos profundamente angustiados e completamente chocados com este tiroteio cruel de cães e pensamos ser inaceitáveis as justificativas ​​do condado de que este assassinato foi aparentemente realizado como parte de um plano de contingência contra o COVID”, disse Lisa Ryan, ativista da organização Animal Liberation.

Um porta-voz do Gabinete de Governo Local disse que a agência fiscalizadora está investigando as circunstâncias do incidente para descobrir se houve violação de leis de proteção animal.

Segundo o Ministério da Saúde australiano, não houve nenhum caso recente de peste na região em que ocorreu o morticínio dos cães, embora fragmentos do vírus tenham sido encontrados no sistema de esgoto da área.

Com informações de Sidney Morning Herald

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 

 

 
Matérias Relacionadas