Arte retratando perseguição chinesa inaugurada em Manhattan

Pintura a óleo “Após o desfile” de Dong Xiqiang em exposição na Exibição Arte de Zhen-Shan-Ren no Waldorf Astoria.

NOVA YORK – Pinturas a óleo contemporâneas em estilo tradicional, muitas retratando a perseguição aos praticantes do Falun Gong na China, estão em exibição no Waldorf Astoria até 22h de segunda-feira.

A Exibição Internacional Arte de Zhen-Shan-Ren (Verdade-Compaixão-Tolerância) já viajou por mais de 40 países e 200 cidades desde julho de 2004. Das 60 pinturas da coleção, 13 estão em exibição. A maioria dos artistas é de ascendência chinesa.

“Eles são muito poderosos”, disse Alisha Crutchfield, designer de moda da Organização Miss Universo, tirando uma foto do quadro “O chamado da inocência” de Chen Xiaoping.

“Este em particular realmente capturou minha atenção. Ele simplesmente nos traz de volta à realidade do que está acontecendo em outras partes do mundo”, disse Crutchfield.

Um espectador ouve um guia da galeria explicar o quadro “Determinação sob perseguição” de Qing Xin na Exibição Arte de Zhen-Shan-Ren no Waldorf Astoria em 16 de setembro. (Amal Chen/The Epoch Times)

A pintura é definida num dia chuvoso em Manhattan. Uma jovem segura um cartaz que diz, “Morto por sua crença”, enquanto permanece de pé próxima de uma exposição antitortura do Falun Gong.

“Seus olhos mostram convicção além de sua idade, apelando ao mundo pelo caso da violação dos direitos humanos”, explicou William Cheung, um dos organizadores da exposição.

O Falun Gong é uma prática popular de meditação e autocultivo que se espalhou rapidamente na China na década de 1990. Em 1999, devido à popularidade da prática e o desafio percebido pela legitimidade do regime, o Partido Comunista Chinês (PCC) iniciou uma perseguição implacável. A campanha resultou em milhões detidos em prisões e campos de trabalhos forçados onde estão sujeitos a espancamentos, torturas e lavagem cerebral na tentativa de fazê-los renunciarem a suas crenças. A campanha continua atualmente.

“O estilo é muito realista, estilo neorrenascentista e muito tradicional”, explicou Cheung aos presentes.

“É muito bonito, tão bonito”, disse Tessie Gainey. “É uma pintura ou uma fotografia? É tão realista.”

“É inacreditável, é tão bonito”, disse Mack Thompson. “O trabalho em si, apenas a maneira como se destaca para você é incrível, é como uma fotografia.”

“É impressionante. Cada trabalho representa uma história que transcende em algo maior e fala sobre a vida e as pessoas”, disse Thompson.

“Ela tocou-me logo que a vi, a mãe com seu filho, o sentimento de amor”, disse Fatou Diakite, enquanto olhava para a obra “Iluminação” de Chen Xiaoping.

A pintura mostra uma mãe com seu bebê dormindo enquanto ela lê os ensinamentos do Falun Gong. O resumo da pintura explica que a cena “significa o equilíbrio harmonioso que pode ser encontrado entre uma vida espiritual rigorosa e a vida familiar normal. O repouso suave da criança reflete o mundo interior do adepto do Falun Gong.”

Para mais informações sobre a exposição e a Arte de Zhen-Shan-Ren, por favor, visite: http://en.falunart.org/

 
Matérias Relacionadas