A arte da respiração profunda

O outono chega rápido e de repente me encontro um pouco triste. O verão terminou, meus filhos estão crescendo rápido e… Espere… Por que esse anúncio da Dove está me fazendo chorar? O outono é a estação associada às perdas e uma temporada que influi sobre os pulmões, segundo a medicina chinesa.

Tudo está relacionado, se nossos órgãos estão desequilibrados energicamente, estas influências serão sentidas com mais intensidade. Segundo a antiga ciência chinesa, cada órgão possui uma emoção associada. Para os pulmões, é a emoção da tristeza que afeta a sua saúde.

Todos os anos, os ventos de outono vão levando embora o verão, limpando o ar com uma brisa fresca e preparando a terra para o inverno, assim devemos também começar a ajustar nossos corpos. Podemos ir limpando nossos pulmões, mantê-los saudáveis com a incorporação de uma rotina de respiração profunda em nossas vidas.

Quando sentimos que algo nos causa dor, simplesmente experimente respirar algumas vezes profundamente, pode ser através de um passeio, uma caminha ao sol observando a natureza. Em pouco tempo perceberá que não sente mais o nó na garganta.

Respiração profunda

Quando respiramos profundamente, é inevitável deixarmos o nosso estado de estresse e encontrarmos um estado de calma. Para respirar profundamente, é importante utilizar o diafragma ao realizar a respiração.

Muitas pessoas podem respirar profundamente a nível torácico. Porém, desta maneira estão perdendo os efeitos calmantes da respiração que poderiam ter se conseguissem respirar desde o abdômen e da pelve. A respiração profunda também ajudará a fortalecer os músculos do ventre, melhorando a estabilidade do quadril e permitindo ao corpo um estado de calma mais profunda, o que promove uma sensação jamais experimentada.

A respiração do ventre pode ser difícil de realizar caso nunca tenha praticado anteriormente. Algumas pessoas realizam essa técnica em pé, outros quando estão deitados e alguns não conseguem praticá-la a menos que se encontrem sentados em posição meditativa. Escolha uma posição para começar a explorar a respiração ventral.

Ao inalar, seu ventre expande-se para fora como se fosse um balão. Procure deixar os músculos do tórax relaxados, sem participarem do processo. Pense na respiração dirigindo-a até a região pélvica. Ao expirar, empurre o ar para fora como se estivesse removendo todo o ar, esvaziando-se completamente. Ao final da expiração, deve-se sentir a contração da musculatura abdominal.

Uma vez que consiga realizar este exercício, tente as outras formas de respiração ventral listadas abaixo:

O elevador

Inale e realize uma expansão do abdômen para fora. Ao expirar, seu abdômen irá retrair-se. Imagine um elevador que viaja desde o umbigo até a coluna vertebral.  Desenhe seis voltas ao redor do umbigo e da coluna vertebral, parando ao completar cada uma. Realize três séries de 10 repetições a cada dia.

Respiração ventral sobre os quatro membros

Ajoelhe-se e mantenha as mãos apoiadas no solo, com a coluna em posição horizontal. Mantenha as mãos alinhadas com os ombros e joelhos com os quadris. Inspire e expanda o ventre em direção ao solo, ativando o diafragma. Aguarde um momento e expire trazendo seu umbigo até a coluna vertebral, movendo o abdômen.

Levante a pelve de sua base utilizando os músculos do períneo. Expire com força, e ao mesmo tempo, continue elevando o umbigo sem arquear as costas. Repetir de 6 a 10 vezes.

Tysan ​​Lerner é conselheira de saúde certificada e personal trainer. Ajuda mulheres a alcançarem seus objetivos de beleza e corporais sem passar fome ou ficar horas na academia. Seu site é LavenderMamas.com

 
Matérias Relacionadas