Argentina pede captura de navios chineses que tentaram colidir com navio da guarda costeira

Um dos barcos estava pescando ilegalmente dentro da Zona Econômica Exclusiva

Por Epoch Times

Justiça argentina determinou a captura internacional de cinco navios chineses, informou a Guarda Costeira Nacional em 8 de março.

Um deles escapou depois de ser visto pescando em águas nacionais. Os outros quatro são acusados de bloquear agressivamente as tentativas de captura da embarcação infratora.

O navio GC-24 da Guarda Costeira da cidade de Mantilla relatou, em 21 de fevereiro, a descoberta do navio chinês Jing Yuan 626 pescando ilegalmente dentro da Zona Econômica Exclusiva, disse Eva Parcio de Seleme, juíza federal de primeira instância da cidade de Comodoro Rivadavia, segundo informou o relatório da Guarda Costeira.

 

Barco Jing Yuan 826 (Guarda Costeira da Argentina)
Barco Jing Yuan 826 (Guarda Costeira da Argentina)

A magistrada deu a ordem de captura do Jing Yuan 626 e de outros quatro barcos chineses, salientando que “em uma manobra perigosa, os barcos chineses tentaram cercar e colidir com o da guarda costeira, colocando em risco a vida da tripulação.”

Navios chineses bloqueiam a passagem da Guarda Costeira Argentina (Guarda Costeira)
Navios chineses bloqueiam a passagem da Guarda Costeira Argentina (Guarda Costeira)

O barco Jing Yuan 626 estava pescando ilegalmente próximo do Golfo de San Jorge, por isso a Guarda Costeira “acionou o protocolo para detê-lo.”

O barco não respondeu às chamadas em espanhol e inglês, nem aos sinais sonoros para diminuir a marcha. Em vez disso, “ele desligou todas as suas luzes e começou a navegar em direção às águas internacionais com a intenção de escapar.”

A juíza notificou a situação ao chefe da Guarda Costeira Argentina, Eduardo Scarzello, que foi nomeado como “encarregado do procedimento de perseguição do navio”.

Como o barco chinês não cumpriu a ordem de diminuir a marcha, o capitão da Guarda Costeira disparou tiros de intimidação, em uma operação coordenada pelo chefe da Guarda Costeira e pela ministra da segurança, Patricia Bullrich.

“No momento em que a operação ocorria, quatro outros navios que haviam realizado manobras arriscadas com a intenção de colidir se aproximaram para impedir que o Jing Yuan 626 fosse detido”, disse a Guarda Costeira.

Navios chineses bloqueiam o caminho da Guarda Costeira Argentina (Guarda Costeira)
Navios chineses bloqueiam o caminho da Guarda Costeira Argentina (Guarda Costeira)

Jing Yuan 626 conseguiu escapar das águas argentinas, então o Ministério das Relações Exteriores decidiu interromper a perseguição.

Justiça Argentina solicitou em 8 de março a captura de cinco navios chineses. Na imagem da Guarda Costeira feita em 21 de fevereiro de 2018, pode-se observar quatro deles indo à frente da Guarda Costeira nacional.
Justiça Argentina solicitou em 8 de março a captura de cinco navios chineses. Na imagem da Guarda Costeira feita em 21 de fevereiro de 2018, pode-se observar quatro deles indo à frente da Guarda Costeira nacional

 

 
Matérias Relacionadas