Área 51: misteriosa companhia aérea é única autorizada a entrar na região

Voos frequentes talvez sejam o único aspecto da base secreta que seja visível

Existe uma companhia aérea secreta que opera em Nevada, nos Estados Unidos. Essa companhia não vende passagens, usa aviões Boeing 737 não registrados, não possui nome e transporta pessoas de Las Vegas para a Área 51, uma base secreta da Força Aérea dos Estados Unidos.

Os trabalhadores da Área 51 são transportados do Aeroporto Internacional McCarran em Las Vegas “todos os dias”. A frota é composta por 11 aeronaves e é comumente conhecida como linhas aéreas da JANET, de acordo com a Bussines Insider.

Além de decolar com destino à Área 51, a companhia também leva pessoas para a zona de segurança nacional de Nevada e para o campo de testes de Tonopah.

Existe um passageiro que testemunhou esses voos. Seu nome é Thornton Barnes. Ele trabalhou secretamente para a CIA entre 1968 e 1975.

Barnes pilotou aviões de listras vermelhas durante o período de sete anos de trabalho na Área 51.

Ele decolava todas as segundas e retornava todas as sextas-feiras à tarde, de acordo com o Las Vegas Review Journal.

Entrada para o site de segurança nacional de Nevada, anteriormente conhecido como o local de teste de Nevada (Epoch Times)
Entrada para a área de segurança nacional de Nevada, anteriormente conhecida como local de testes de Nevada (Epoch Times)

Todas as aeronaves Janet são de propriedade da Força Aérea dos Estados Unidos.

Elas estavam registradas em um escritório na Base Aérea de Hill, em Utah, ou em uma agência dos correios nos bairros de Layton, Utah.

Embora tecnicamente pertencentes à Força Aérea dos Estados Unidos, atualmente acredita-se que estejam sendo operadas por uma divisão da corporação AECOM, informou o site de Jalopnik.

AECOM, é uma empresa de capital aberto e uma das maiores empresas de suporte técnico e gerenciamento do mundo.
Quanto ao nome da companhia aérea, isso é um mistério. Embora muitos prefiram especular sobre seu significado, e comentem que JANET significa, por suas siglas em inglês, “apenas outro terminal que não existe” (“Just Another Non Existent Terminal“); para Barnes este era apenas “o nome da esposa do comandante” da base da CIA naquela época, disse ele.

“Esse é apenas o nome de sua esposa”, diz Barnes com um sorriso, lembrando-se de todas as vezes em que lhe perguntaram sobre alienígenas. “Eu digo a eles que não temos extraterrestres lá”.

No entanto, quando se trata da Área 51, a história oficial está sempre presente, juntamente com a não oficial referente a um campo de testes de máxima confidencialidade usado para o desenvolvimento de novas tecnologias militares e missões clandestinas que continuam funcionando até os dias de hoje.

O voo da Janet

No momento em que esses voos da Janet deixam o espaço aéreo civil e entram no espaço aéreo militar restrito, a situação se torna realmente interessante.

De acordo com o site Jalopnik, a viagem da Janet continua assim: “Um dos lugares para onde os aviões são direcionados está localizado dentro do espaço descrito como R-4808N.”

No entanto, o espaço R-4808N não existe no mapa. É um espaço aéreo restrito dentro do próprio espaço aéreo restrito, mas é para lá que os voos da Janet se direcionam diariamente.

Essa companhia não vende passagens, usa aviões Boeing 737 não registrados, não possui nome e transporta pessoas de Las Vegas para a Área 51, a base secreta da Força Aérea dos EUA (Epoch Times)
Essa companhia não vende passagens, usa aviões Boeing 737 não registrados, não possui nome e transporta pessoas de Las Vegas para a Área 51, a base secreta da Força Aérea dos EUA (Epoch Times)

A secreta companhia aérea se comunica com a torre de controle do McCarran Departure Control usando um indicativo como “Janet 210” ou “Janet 301”.

“Uma vez no ar, o avião se move para noroeste e McCarran Departure os leva para Nellis Control. A Nellis Control supervisiona o espaço aéreo ocupado ao sul de Nevada.”

Mapa da entrada para o site de segurança nacional de Nevada, anteriormente conhecido como o local de teste de Nevada (Epoch Times)
Mapa da entrada para a área de segurança nacional de Nevada, anteriormente conhecida como local de testes de Nevada (Epoch Times)

Depois disso, Janet voa através do chamado “espaço aéreo de uso especial”, momento em que Nellis Control aprova uma mudança de frequência para o avião.

Também mudam o indicativo do avião que deixa de ser “Janet 210” ou “Janet 301”. adotando então códigos secretos diferentes, como “Racer XX” ou “Bones XX”.

Perto do destino

A chamada Área de Segurança Nacional de Nevada é o destino final para o qual os voos se direcionam regularmente. A vizinha Área 51 fica no local do teste, onde ocorreram 1.021 detonações nucleares entre 1951 e 1992, 100 delas acima do solo, de acordo com o Las Vegas Review Journal.

(Imagem de satélite do EG & G Air Transport Terminal (subsidiária da AECOM operada pela Janet) e seus estacionamentos adjacentes no McCarran International Airport em Las Vegas)
Imagem de satélite do EG&G Air Transport Terminal (subsidiária da AECOM operada pela Janet) e seus estacionamentos adjacentes no McCarran International Airport em Las Vegas

Além da questão dos alienígenas estarem associados à Área 51, este também é um dos destinos mais frequentes da Janet.
“A Área 51 tem sido um local de pesquisa avançada, desenvolvimento, testes e avaliação para aeronaves há mais de meio século. Foi originalmente estabelecida para fornecer um ambiente de teste seguro para um avião espião de grande altitude, o modelo U-2 de 1955, embora grande parte da área em torno do Lago Groom já estivesse sob controle do governo há anos”, segundo Jalopnik.

Desde então, o local tem desempenhado um papel central no desenvolvimento da aeronave mais avançada e secreta do país. A Lockheed testou o A-12 Oxcart e o SR-71 Blackbird, bem como o Have Blue, predecessor do jato furtivo de ataque F-117A.

Os voos da Janet, que ocorrem várias vezes ao dia durante a semana, talvez sejam o único aspecto da base não tão secreta que seja continuamente visível para o mundo exterior. De certa forma, eles estão se escondendo em plena luz do dia.

O avião de ataque furtivo F-117A Nighthawk, foi desenvolvido pela Lockheed Martin depois de trabalhar em tecnologia stealth, e depois de testar secretamente seu antecessor, Have Blue (Epoch Times)
Avião de ataque furtivo F-117A Nighthawk foi desenvolvido pela Lockheed Martin depois de trabalhar em tecnologia stealth, e depois de testar secretamente seu antecessor, Have Blue (Epoch Times)

Missão interessante

A missão da Janet começou tão cedo quanto a fundação da “Watertown Strip” (que mais tarde se tornou a Área 51), e foi posteriormente inaugurada pelo avião Douglas DC-6B em 1972, seguido por um DC-6B adicional em 1976. As duas aeronaves operaram até 1981, quando foram removidas e substituídas por aeronaves Boeing 737-200 Advanced.

 
Matérias Relacionadas