Apple remove navegador anticensura de sua loja de aplicativos na China

Imagem de tela do aplicativo OpenDoor para iPhone e iPad no iTunes (Epoch Times)
Imagem de tela do aplicativo OpenDoor para iPhone e iPad no iTunes (Epoch Times)

O rigoroso regime de censura à internet e a vigilância impostos pelas autoridades chinesas leva muitos internautas a buscarem ferramentas que possam contornar as restrições – programas como o OpenDoor, um navegador que estava disponível recentemente na App Store na China.

Até a Apple removeu. A remoção do OpenDoor segue um padrão da Apple, cedendo à pressão das autoridades chinesas, com a remoção de conteúdo da versão chinesa de sua App Store em conformidade com as exigências de censura do regime comunista chinês. A remoção ocorreu em julho deste ano, segundo a edição chinesa da Rádio Netherlands Worldwide (RNW).

O OpenDoor tinha 2 mil downloads por dia da China, disse a RNW. Depois que ele foi removido da App Store, o número caiu para zero. A Apple não informou os desenvolvedores antes da eliminação, nem respondeu adequadamente depois, dizem os desenvolvedores do OpenDoor.

Em 28 de agosto, mais de um mês depois, os sussurros da RNW levaram a Apple a escrever um e-mail aos desenvolvedores do aplicativo notificando-os de que “o OpenDoor tem conteúdo que viola as leis da China”, mas sem maiores elaborações.

“Não está claro por que um navegador tem conteúdo ilegal. É a escolha do usuário que websites ele deseja visitar. Seguindo a lógica da Apple, o Safari e o Google Chrome também deveriam ter conteúdo ilegal?”, respondeu o OpenDoor numa carta à Apple.

O OpenDoor não é a única empresa que foi removida da China App Store pela Apple.

Em julho do ano passado, a Apple enviou uma nota à NTDTV, uma emissora independente em língua chinesa com sede em Nova York, dizendo-lhes que os aplicativos da NTD para iPhone e iPad, chamados “iNTD”, não estariam mais disponíveis na China App Store. O e-mail da Apple disse que o conteúdo do iNTD era “ilegal na China”, embora não tenha especificado que lei chinesa estaria sendo violada.

O OpenDoor tem 800 mil usuários em dispositivos da Apple, um terço deles foram ou são provenientes da China, segundo os desenvolvedores do OpenDoor. Usuários do Irã e Paquistão, Estados que também praticam a censura na internet, elogiam o aplicativo em sua página do Facebook.

O OpenDoor está desenvolvendo um aplicativo para Android. A Apple não respondeu a tempo a um pedido de comentário via e-mail.

Usuários chineses ficaram perturbados pela remoção do software da China App Store, segundo uma pesquisa de mensagens no Weibo. Um internauta escreveu: “Meu OpenDoor não funciona agora! Meu Twitter! Meu Facebook! AHHHHHH…”, seguido de emoticons chorando.

Outro disse: “A Apple removeu secretamente o OpenDoor da China App Store certamente porque cedeu a pressão do governo chinês. “

Ainda outro comentou: “Só o grande Google não se curva ao mal!” Uma provável referência ao fato de que o Google saiu da China continental em março de 2010, anunciando que não estava mais disposto a censurar as buscas na China.

 
Matérias Relacionadas