Após sentença de Zhou Yongkang, quem será o próximo?

A sentença de prisão perpétua dada a Zhou Yongkang, outrora poderoso chefe de segurança da China, marca um momento chave para Xi Jinping, líder do Partido Comunista Chinês. Marca a consolidação do poder de Xi em sua campanha anticorrupção que, no fundo, visa a eliminar poderosos adversários políticos.

Entretanto, Zhou Yongkang não é o fim disso.

Zhou deve sua carreira a Jiang Zemin, chefe máximo do regime chinês de 1989 a 2002, mas que exerce até hoje – quando o atual chefe do regime é Xi Jinping – seu poder e influência por trás dos bastidores.

Zhou Yongkang foi um poderoso nome dentro do Partido, mas não é o nome no topo da lista da facção política que se opõe a Xi Jinping. Há dois nomes acima.

Jiang Zemin, depois de deixar oficialmente o poder em 2012, continuou a exercer seu poder paralelo e para isso se apoiou fortemente em Zeng Qinghong, uma das pessoas colocadas no poder por Jiang depois de ele ter deixado oficialmente o poder.

Jiang Zemin e Zeng Qinghong ainda não foram diretamente atingidos pela campanha anticorrupção de Xi Jinping, mas são os alvos finais.

No Tribunal de Intermediação N.º 1 do Povo de Tianjin, Zhou Yongkang disse: “Eu já reconheci meus crimes e a perda que isso causou ao Partido. Diante disso, eu me declaro culpado e estou arrependido do que fiz”.

Sentenciado à prisão perpétua, Zhou disse que não recorrerá da sentença. O fato de Zhou decidir não apelar indica que ele está satisfeito em algum grau com o resultado do julgamento, diz Zhou Xiaohui, comentarista do Epoch Times.

A sentença deveria resultar em pena de morte, mas “o regime chinês e Zhou devem ter feito um acordo para que o regime feche os olhos para outros crimes maiores de Zhou”, disse Zhou Xiaohui.

Com base na antiga posição exercida por Zhou dentro do Partido, Zhou certamente sabe de segredos ligados a Zeng Qinghong, Jiang Zemin ou ambos. Zhou deve ter colaborado com o Partido nesse sentido.

Zeng foi vice-primeiro-ministro da China e alto membro do Comitê Permanente do Politburo, um seleto grupo de pessoas que controlam a China, enquanto Jiang foi secretário-geral do Partido Comunista, ou seja, o homem mais poderoso da China.

Li Tianxiao, analista político sênior da New Tang Dynasty Television, disse que desde que a campanha anticorrupção de Xi Jinping começou em 2012, os funcionários alvos nessa campanha são da facção de Jiang. O alvo final é Jiang Zemin.

Para Xi Jinping, não há limite no que se refere a abater tigres [termo usado para se referir a altos funcionários corruptos] “, disse Li. “Essa campanha vai continuar até, finalmente, arruinar o ex-líder do Partido Jiang Zemin”.

Li acredita que o cerco em torno de Zeng e Jiang está apertando. Mas se eles tentarem usar seu poder em declínio em um ataque desesperado contra Xi, um golpe rápido irá arruiná-los.

“Punir Jiang em conformidade com a lei tornou-se claramente o caminho a ser seguido”, disse Li.

 
Matérias Relacionadas