Após calote em publicidade nas eleições de 2014, PT teve R$ 2,6 milhões penhorados

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

Ainda em 2014, o Partido dos Trabalhadores (PT) deu calote a uma empresa de serviços publicitários, contratada para as eleições daquele ano. Segundo o portal UOL, o partido teve a quantia de R$ 2,6 milhões penhorados. A informação se tornou pública nesta semana.

A empresa Diorsi Comércio de Brindes entrou com uma ação contra o PT, na qual afirma que forneceu material de divulgação, como bandeiras, para as campanhas petistas para o governo de São Paulo e para a presidência da República na ocasião.

Em 2014, o PT apostou na candidatura de Alexandre Padilha para o governo paulista e teve Dilma Rousseff em busca da reeleição ao Palácio do Planalto.

Os advogados da empresa de publicidade garantem que o trabalho foi devidamente prestado, mas o pagamento não ocorreu até hoje.

Diorsi Comércio de Brindes também chegou acusar o PT como um dos responsáveis pela paralisação das atividades, em 2015. Nos autos, fala-se em “precária situação econômica”.

O Partido dos Trabalhadores reconhece a dívida, mas argumenta que a contratação se deu apenas de modo “verbal”. Nesse sentido, haveria, segundo o partido, o acordo de a dívida eleitoral ser integralmente quitada em parcelas a serem pagas no decorrer de quatro anos. E isso ocorreria “conforme a possibilidade financeira e sem acréscimo de juros ou correção monetária”.

Dos R$ 2,6 milhões da dívida, a Justiça só encontrou R$ 31,6 mil nas contas administradas pelo diretório do PT no estado de São Paulo. Assim, a empresa que sofreu o calote pode pedir a penhora dos bens do partido.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas