Após assumir recuperação judicial da Odebrecht, TCU irá investigar Moro por conflito de interesses

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

O Tribunal de Contas da União (TCU), na sexta-feira (26), decidiu investigar um possível conflito de interesses relacionado ao novo cargo do ex-juiz Sergio Moro. Atualmente, Moro é sócio-diretor da Alvarez & Marsal, empresa que faz a administração da recuperação judicial da Odebrecht.

Além do requerimento feito pelo subprocurador-Geral Lucas Rocha Furtado, o tribunal também analisa a suspensão de pagamentos da construtora à consultoria de Moro, até que a questão seja devidamente analisada.

Ainda nesta semana, o ministro Bruno Dantas, do TCU, ressaltou que “são gravíssimos os fatos reportados pelo Subprocurador-geral”.

Dantas alega que Moro, além de possuir informações privilegiadas sobre a Odebrecht, o ex-juiz também teria proferido decisões judiciais envolvendo a construtora.

“Em uma situação como essa (…), é elevadíssimo o risco de conflito de interesse na atuação desse profissional. Em um primeiro momento, contribui para a situação econômico-financeira atualmente vivenciada pela empresa. Na sequência, passa a auferir renda junto à administradora judicial nomeada na recuperação judicial”, afirmou Dantas.

O ministro do TCU disse ainda que Moro, ao atuar “dos dois lados do balcão”, certamente teve acesso a assuntos sigilosos e a informações com repercussões econômico-financeiras que não são amplamente divulgadas ao público.

Alegando uma situação “no mínimo peculiar e constrangedora”, Bruno Dantas notificou a Alvarez & Marsal e pediu para que a empresa se manifeste em até 48 horas sobre o caso.

 

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas