Angelina Jolie chega a Bangladesh e visita campo de refugiados rohingyas

A maioria dos 738 mil refugiados muçulmanos vivem desde agosto de 2017 no campo de Kutupalong, primeiro ponto de parada da atriz, depois da chegada em Bangladesh

Por Agência EFE

A atriz norte-americana Angelina Jolie, enviada especial da Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), visitou nesta segunda-feira (4) um acampamento de rohingyas no sudoeste de Bangladesh, onde ficará pelos próximos dias.

“Ela chegou a Cox’s Bazar pela manhã e visitou o campo de Kutupalong. Na terça-feira, visitará mais acampamentos”, confirmou à Agência EFE o porta-voz da Acnur em Daca, Joseph Tripura.

A entrevista foi concedida pouco depois de a ONU fazer um pedido de US$ 920 milhões (R$ 3,37 bilhões), em ajuda humanitária para os rohingyas, minoria muçulmana que foi expulsa de Mianmar.

A maioria dos 738 mil refugiados vivem desde agosto de 2017 no campo de Kutupalong, primeiro ponto de parada da atriz, depois da chegada em Bangladesh. A atriz não deu qualquer declaração no local.

Durante a viagem, Jolie se reunirá em Daca com a primeira-ministra de Bangladesh, Sheikh Hasina, com o ministro das Relações Exteriores do país, Abulkalam Abdul Momen, e outros integrantes do primeiro escalação, para debater o papel da Acnur na resposta à crise humanitária, informou a agência.

A visita da atriz norte-americana acontece às vésperas do lançamento das Nações Unidas de um plano de resposta conjunta para 2019, em que se espera arrecadar US$ 920 milhões para cobrir as necessidades básicas dos refugiados rohingyas.

Esta é a primeira viagem da enviada especial a Bangladesh, depois de uma visita a Mianmar, em julho de 2015, e outra à Índia, em 2006, em ocasiões em que já havia se reunido com membros desta minoria muçulmana, que fugiu de uma ofensiva militar do Exército birmanês.

 
Matérias Relacionadas