Americanos podem processar PCC em bilhões de dólares por seu encobrimento da pandemia, afirma especialista

"É um crime contra a humanidade e negligência criminosa grave"

Por Adam Michael Molon

Os americanos poderiam processar o Partido Comunista Chinês (PCC) em trilhões de dólares por causa do encobrimento da pandemia, de acordo com o advogado e economista Jim Rickards.

A pandemia, que causou quatro milhões de mortes em todo o mundo, incluindo mais de 600.000 nos Estados Unidos, foi provavelmente causada por um vazamento do Wuhan Institute of Virology (WIV), escreveu Rickards em seu livro “The New Great Depression: Winners and Losers em um mundo pós-pandêmico”. Enquanto isso, o PCC tenta continuamente ocultar a fonte do vírus para “fugir de sua responsabilidade e escapar de bilhões de dólares em reclamações por danos [causados]”, continuou ele.

“É um crime contra a humanidade e negligência criminosa grave”, disse o autor ao Epoch Times.

Portanto, os americanos podem levar o PCC aos tribunais nos Estados Unidos para buscar compensação pelas perdas sofridas como resultado da pandemia, disse Rickards. Ele estima que entre US$3 e US $4 trilhões em danos poderiam ser concedidos aos americanos em futuras ações judiciais contra o regime.

De acordo com o autor, os americanos têm motivos para processar sob as leis nacionais, leis de danos, leis de extorsão e leis internacionais.

Embora alguns especialistas jurídicos argumentem que tais ações provavelmente não terão sucesso porque Pequim pode reivindicar imunidade soberana, um estado de direito que impede os países de serem processados ​​em tribunais de outros países.

No entanto, Rickards acredita que essa barreira pode ser superada.

“A imunidade soberana é uma doutrina jurídica com limitações, não um cartão de liberação da prisão”, disse o autor. “O PCC é um partido político, não um verdadeiro soberano”, acrescentou.

Além disso, há vários réus não soberanos que os americanos podem processar, disse Rickards, incluindo “o laboratório de Wuhan, investigadores individuais, vendedores individuais e corporativos e réus americanos … que ajudaram e instigaram a investigação de ganho de função e atividades de emenda de genes”.

A possibilidade de que o vírus havia vazado do WIV foi descartada como uma teoria da conspiração no início da pandemia mas ganhou atenção internacional à medida que novas evidências surgiram, incluindo como a equipe do WIV adoeceu com sintomas à semelhantes COVID-19 antes do surto. Enquanto isso, o regime chinês não permitiu que terceiros acessassem os registros do laboratório, impedindo qualquer investigação significativa sobre as origens do vírus.

Em 26 de maio, o presidente Joe Biden ordenou que seus associados produzissem um relatório dentro de 90 dias sobre as origens do vírus. Ele disse que agências de inteligência estão estudando diferentes teorias, incluindo a possibilidade de um acidente de laboratório na China.

O governo Biden não pressionará o regime comunista para permitir a investigação do laboratório de Wuhan e sua relação com o vírus até que haja consenso internacional, disse o conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan em 20 de junho.

No entanto, os republicanos acusaram o governo de não fazer o suficiente para responsabilizar o PCC por seu encobrimento contínuo da pandemia.

O ex-presidente Donald Trump, em um discurso de 11 de julho na Conferência de Ação Política Conservadora do Texas, disse: “Nós responsabilizaremos a China pelos danos e sofrimentos que causou e faremos com que ela pague bilhões de dólares em reparações. Para nós e para o mundo”.

Enquanto isso, os republicanos na Câmara dos Representantes lançaram uma campanha para punir Pequim por suas ações. A campanha busca descobrir como o vírus se espalhou para os humanos, incluindo forçar o governo a desclassificar a inteligência relacionada às origens da pandemia.

Os republicanos  introduziram vários projetos de lei para tornar mais fácil para os americanos processar o PCC nos tribunais, incluindo projetos que procuram tirar a imunidade soberana do regime.

Diversas ações coletivas foram iniciadas nos Estados Unidos e em outros países, processando o regime por seu papel em face da devastação humana e econômica causada pela pandemia. Dois governos estaduais dos EUA também entraram com ações judiciais contra o PCC.

Rickards disse que tais processos “enfrentariam alguns obstáculos processuais, mas podem ser superados com perseverança e boa defesa”.

Embora alguns possam ser céticos sobre a cobrança de bilhões de dólares em danos de Pequim, Rickards acredita que é viável.

O regime chinês tem US$ 1,4 trilhão em títulos do Tesouro dos EUA em sua posição de reserva, observou ele. “Portanto, tudo o que é necessário é uma ordem judicial dirigida ao Secretário do Tesouro ordenando [à China] que transfira seus títulos para um custodiante em benefício das vítimas.”

Rickards disse que tal resultado “reduziria significativamente as reservas líquidas da China”. A China tem aproximadamente US$ 3,2 trilhões em reservas de moeda estrangeira.

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também:

 

 
Matérias Relacionadas