Alimentos e suplementos úteis no combate à rinite alérgica

Por Marina Dalila, Epoch Times

Assim como temos alimentos e substâncias que podem desencadear a rinite alérgica ou piorar os seus sintomas, também temos alimentos e suplementos que podem ajudar a combater a rinite alérgia e/ou diminuir seus sintomas.

Suplementos Alimentares

Probióticos – Alguns estudos indicam que a ingestão de bactérias benéficas ajudam a reduzir a reação alérgica ao pólen. Além disso, os probióticos têm papel fundamental na reconstrução do sistema imunológico, uma vez que estima-se que 80% das nossas reservas imunológicas encontram-se no intestino.

Quercetina – este é um flavonoide, um pigmento vegetal de frutas e vegetais. Pesquisas revelaram que a quercetina tem o poder de parar a produção e a liberação de histamina, que é responsável por causar irritação nos olhos e a congestão nasal. Devido ao fato da quercetina ter o potencial de interferir em muitos medicamentos, é importante consultar um médico antes de iniciar seu uso.

Spirulina – Estudos científicos verificaram que a spirulina, um tipo de microalga azul, pode proteger contra reações alérgicas severas. Assim como a quercetina, a spirulina detém a liberação de histamina, fator contribuinte para os sintomas da rinite alérgica.

Vitamina C – além de ter propriedades anti-histamínicas, uma pesquisa publicada no jornal Allergy, Asthma e Immunology Research, informou que esta vitamina também pode reduzir os sintomas da RA em pessoas afetadas, potencializando, assim, o sistema imunológico contra a enfermidade.

Leia também: 
• Alimentos alergênicos associados à rinite alérgica
• Aspectos Epidemiológicos da Rinite Alérgica
• Conheça os alimentos heróis e vilões da rinite alérgica

Alimentos importantes na dieta da RA

Maçãs

Pesquisas realizadas por cientistas japoneses descobriram que polifenóis da maçã podem ser altamente eficazes na redução dos sintomas associados à rinite alérgica persistente. A quercetina, muito utilizada como suplemento, é um dos principais polifenóis presentes em maçãs, que são, por sua vez, uma das melhores fontes alimentares de quercetina.

A quercetina protege eficazmente contra reações alérgicas, incluindo aquelas associadas à rinite alérgica. A quercetina exerce a sua mágica protetora estabilizando as membranas celulares de mastócitos e basófilos, assim, impedindo-os de liberar histamina.

Rábano

Se você está procurando um alimento que pode ajudar a combater o nariz entupido associado à rinite alérgica, tente o rábano.

Quando a raiz de rábano é cortada ou ralada, enzimas começam a quebrar o sinigrin, um composto químico presente naturalmente em rábanos. O sinigrin é dividido em isotiocianato de alilo, um composto acre que facilita a drenagem das membranas mucosas nasais e dos seios paranasais.

O ideal é misturar a raiz de rábano picada ou ralada com vinagre ou comê-la imediatamente, para que não perca a sua pungência.

Rose hips

Rose hips, ou seja, os frutos da Rosa canina (também conhecida como rosa-silvestre ou rosa-mosqueta), são carregados com nutrientes poderosos.

Eles são uma das melhores fontes naturais de proantocianidinas, fitoquímicos que inibem enzimas que produzem histamina. Eles podem, portanto, ajudar a trazer alívio dos sintomas angustiantes da febre dos fenos. Além disso, os rose hips são muito ricos em vitamina C e uma fonte relativamente boa de vitamina E.

Devido ao fato de terem um sabor picante similar ao da cranberry (oxicoco), os rose hips podem ser consumidos frescos ou usados em geléias e tortas. Em alguns países, como na Suécia, eles também são usados em sopas e caldos.

Sementes de girassol

As sementes de girassol são menos propensas a causar reações alérgicas e também são ricas em nutrientes que ajudam a evitar determinados tipos de reações alérgicas causadas por outras substâncias. Além disso, elas são fontes de vitamina E e do mineral selênio.

Um copo desta semente fornece mais de um terço da ingestão diária recomendada de selênio na luta contra rinite alérgica.

Alecrim

O alecrim é uma fonte concentrada de ácido rosmarínico, um polifenol natural que tem demonstrado suprimir reações alérgicas. O ácido rosmarínico funciona suprimindo respostas de imunoglobulina a alergias e inflamações causadas por células brancas do sangue. O alecrim pode ser usado em molhos e sobremesas com algumas frutas, como laranjas, por exemplo.

Dente-de-leão

Se você pode ter simpatia pelo sabor amargo, essa estrela nutricional irá recompensá-lo com um caminhão carregado de nutrientes que ajudam a combater a rinite alérgica.

As folhas de dente-de-leão são uma boa fonte de vitamina C e de vitamina E, podendo ser utilizadas frescas em saladas. Também podem ser usadas ​​como uma base para infusões, tanto frescas como secas.

Se você não consegue se acostumar com seu sabor forte, os suplementos à base de dente-de-leão também estão disponíveis em muitas lojas de ervas, empórios naturalistas e farmácias homeopáticas.

Cúrcuma

A cúrcuma, uma planta da família do gengibre, tem sido usada na medicina ayurvédica e chinesa há séculos. É conhecida por ter potentes propriedades anti-inflamatórias, e pode ser eficaz na prevenção e alívio de reações alérgicas em algumas pessoas.

A cúrcuma é um ingrediente-chave em curries de estilo indiano, mas também pode ser usada para dar sabor a muitos frutos do mar, arroz, carne, vegetais e massas.

Alho

O alho tem mostrado ser eficaz na prevenção e tratamento de uma ampla gama de doenças, incluindo problemas cardiovasculares, câncer e hipertensão arterial. Além disso, comer alho diariamente também pode ajudar a tratar a rinite alérgica.

Os efeitos benéficos do alho na rinite alérgica são parcialmente devidos à capacidade do alho de inibir a atividade de certas enzimas que geram prostaglandinas inflamatórias e tromboxanos. Além disso, o alho – especialmente o alho fresco – contém uma boa quantidade de vitamina C. É também uma boa fonte de selênio, sendo que uma xícara de alho cru fornece quase 30% da ingestão diária recomendada para um adulto médio.

Batatas doces

As batatas doces são um dos vegetais mais antigos conhecidos pelo homem. Elas também são um dos vegetais mais nutritivos e um ótimo complemento para a dieta, se você sofre de rinite alérgica.

Como são um dos alimentos menos propensos a causar reações alérgicas, elas são frequentemente recomendadas como um grupo de alimentos seguros para bebês.

Além do mais, a batata-doce é fonte de vitamina C, e sua raiz apresenta proteínas de características singulares, que indicam ter propriedades antioxidantes significativas.

Linhaça

Rica em vitamina C e ácidos graxos omega-3, a linhaça pode ajudar a aliviar os sintomas da rinite alérgica.

Desde que você não seja alérgico à família de plantas Linaceae, a linhaça pode lhe oferecer grandes benefícios à saúde. Linum usitatissimum (significa “muito útil”), é o nome botânico da linhaça e uma descrição apropriada da utilidade dessas pequenas potências em nutrientes, que são as suas sementes.

A linhaça têm sido utilizada para tratar e prevenir muitas doenças comuns e outras doenças como câncer, constipação, doença cardíaca e dor nas articulações. Ela também pode ajudar a prevenir e aliviar sintomas associados com a febre dos fenos e rinite alérgica perenial, devido à sua elevada concentração de selênio.

Uma xícara de sementes de linhaça fornece mais de 60% da ingestão diária recomendada para este importante mineral anti-rinite. Além disso, linhaça moída, bem como óleo de linhaça, são uma das melhores fontes de base vegetal de ácidos graxos ômega-3. A alta ingestão de ômega-3 tem sido associada a uma diminuição do risco de rinite alérgica.

Cogumelos

Estudos sugerem que os cogumelos podem ajudar a aliviar as reações alérgicas, tais como os sintomas associados com a febre dos fenos.

Os efeitos benéficos dos cogumelos podem ser ligados a seu elevado teor de selênio. Uma xícara de cogumelos crimini, por exemplo, fornece quase um terço da ingestão diária recomendada de selênio.

Os efeitos anti-alérgicos de selénio estão baseados no seu papel no sistema antioxidante do corpo.

Mostarda verde

Rica em antioxidantes e nutrientes, a mostarda, com seu delicioso sabor picante, pode ser um excelente complemento para sua dieta, se você sofre de febre dos fenos ou rinite alérgica perenial.

Além de ser uma das melhores fontes de beta-caroteno, ela fornece uma boa quantidade de vitamina C e vitamina E. Os nutrientes das folhas de mostarda podem eliminar os radicais livres, combater a inflamação e ajudar a quebrar a histamina.

Sal de bambu

O Sal de bambu foi descoberto por monges e médicos coreanos ha mais de 1.000 anos, na Coréia.

Ele é composto de sal do mar, rico em minerais, que é colocado na parte oca de tocos de bambu especialmente selecionados. As aberturas dos tocos de bambu são seladas com um barro amarelo ocre especial extraído de 20 metros de profundidade. Os bambus são, então, colocados num forno para queima repetida, utilizando-se madeira de pinho puro, durante 10 horas de cada vez. Depois de o processo de queima, o sal é fundido e colocado em banheira especial para solidificar. Após a solidificação, ele é transformado em pó para a comercialização.

Este sal contém mais de 70 micronutrientes essenciais e minerais, incluindo cálcio, magnésio, zinco, enxofre, cobre, ferro e selênio, sendo altamente alcalino. Além disso ele também tem propriedades antioxidantes que ajudam o corpo a eliminar os radicais livres além de ajudar na desintoxicação.

A revista científica Food and Chemical Toxicology publicou um artigo sobre uma pesquisa feita com sal de bambu para tratamento da RA, através da administração por via oral e nasal. Como resultado, os dados indicaram que o sal de bambu tem efeitos antialérgicos e anti-inflamatórios.

 
Matérias Relacionadas