A alimentação moderna é anti-natural

Segundo os antigos chineses, os cinco elementos – o metal, a madeira, a água, o fogo e a terra – compunham todas as matérias do universo, incluindo o corpo humano.

Os cinco sabores devem estar equilibrados e não se deve priorizar apenas um. Os cinco cereais devem fornecer os principais elementos nutritivos. As cinco frutas devem fortalecer o corpo. Os cinco tipos de animais de criação proporcionam benefícios. Os cinco legumes fornecem suplementos.

Em outras palavras, o corpo tem necessidade de ser alimentado por um equilíbrio de nutrientes e ninguém deveria favorecer um alimento em particular.

Se o consumo de um sabor está desequilibrado, isto causará um tipo específico de doença, e se uma pessoa exagera comendo alimentos salgados, seu pulso ficará bloqueado e a cor do seu rosto mudará.

Uma pessoa que exagera comendo alimentos amargos verá sua pele secar e seus cabelos caírem. Se ela exagera comendo alimentos picantes, seus tendões serão salientes e seus braços atrofiados.

Quanto a uma alimentação ácida demais, ela atrofia os músculos e faz empalidecer os lábios. Refeições sempre muito doces tornam os ossos doloridos e fazem os cabelos caírem.

Hoje em dia, ter uma alimentação equilibrada está na moda, mas a comida que as pessoas consomem já está desequilibrada. Por exemplo, os antigos falavam dos cinco cereais: trigo, sorgo, milho, arroz e feijão. Quantas pessoas hoje são capazes de obter esses cinco cereais? De fato, os cinco sabores mencionados pelos antigos era um conceito baseado na ciência nutricional da época. Os conceitos são muito mais abrangentes do que os da nossa ciência nutricional atual.

Para a ciência nutricional moderna, há mais do que vinte elementos nutritivos, diversas vitaminas, oligoelementos, proteínas, cálcio, fosfato, e assim por diante, mas, na realidade, a composição da vida no universo é muito complicada e não é tão simples como o conhecido pela ciência moderna.

Os nutricionistas e dietistas de hoje chamam os elementos nutritivos não-identificados de fatores desconhecidos. Existem diversos fatores nutricionais incomuns. Acredita-se que um certo número de sintomas físicos são causados por uma alimentação desequilibrada. O simples fato de completar sua alimentação com certos nutrientes como o cálcio, o zinco, ou similares, não pode curar esses sintomas.

Os antigos viam o corpo humano como um universo. Do ponto de vista macroscópico, nós podemos compreender e lidar com o corpo humano de acordo com os princípios do yin, do yang e dos cinco elementos.

Os fenômenos físicos do nosso corpo podem ser explicados baseando-se nos movimentos do qi, do sangue, dos canais de energia, assim como na interação entre os cinco elementos e o equilíbrio do yin e do yang.

Os tratamentos médicos da época não visavam fenômenos da superfície, mas os mecanismos mais profundos do corpo humano. Isto é verdadeiramente científico.

A ciência médica moderna sabe que o corpo humano é um sistema muito complexo, mas ela só estuda sua superfície e os fenômenos associados. Sua compreensão do corpo humano é discreta e superficial. Seus tratamentos são, da mesma forma, muito diretos e pouco profundos.

Porque ela se direciona à superfície, seus efeitos são visíveis sobre a superfície e facilmente aceitos pelas pessoas, mas ela não pode curar as causas profundas das doenças.

Na sociedade moderna, tudo se concentra em torno da produtividade e eficácia. Na agricultura, existem muitas culturas novas e gados híbridos. Eles têm um ciclo de vida geralmente curto e um crescimento muito rápido. As culturas e o gado são feitos de maneira intensiva.

Do ponto de vista tradicional, em seu crescimento acelerado, as culturas e o gado com certeza não foram capazes de absorver suficientemente essência do céu e da terra. Se você analisar seu teor em proteína e energia, você achará que eles não são assim tão fracos. No entanto, os cinco sabores estão desequilibrados. Quando s pessoas consomem esses alimentos, elas terão um desequilíbrio dos “cinco sabores”.

Para muitos consumidores, o frango criado em liberdade é saboroso e rico em termos nutricionais. As culturas e os animais de criação produzidos industrialmente estão todos alterados.

Baseado no princípio da “geração mútua e inibição recíproca”, com um crescimento acelerado, outras propriedades, como a nutrição, deve diminuir. Assim, o nível nutricional e a qualidade global de um certo alimento podem nunca corresponder àquilo que o alimento produz naturalmente. Quanto mais o ciclo da produção em massa continua, mais as diferenças aumentam.

Do mesmo modo, o ginseng agrícola não pode jamais ser comparado ao ginseng selvagem. Se as pessoas continuarem a comer alimentos artificialmente fabricados, quais serão as consequências para seus corpos?

 
Matérias Relacionadas