Alguns americanos podem receber quatro doses da vacina COVID-19, afirma FDA

Por Zachary Stieber

Alguns americanos podem conseguir duas doses adicionais de vacinas COVID-19 baseadas em RNA mensageiro, com a possibilidade de a série primária ser expandida de duas para três doses, disseram os cientistas da Food and Drug Administration (FDA) na quinta-feira.

A Moderna buscou autorização para uma terceira dose, ou reforço, para sua vacina COVID-19 e a FDA estava discutindo o pedido de uso de emergência com seu painel consultivo de vacinas.

Em agosto, o FDA já liberou um reforço da Moderna, mas apenas para certas pessoas com sistema imunológico fraco.

O Dr. Michael Kurilla, membro do painel que trabalha para o National Institutes of Health, questionou como uma nova autorização de uso de emergência interagiria com aquela para imunocomprometidos, especialmente considerando que o novo pedido é para uma dose de 50 microgramas administrada seis meses após a série primária e aquela já em vigor é de uma dose de 100 microgramas administrada um mês após a série inicial.

Em resposta, Sudhakar Agnihothram, um funcionário da FDA, disse que os imunocomprometidos podem receber uma terceira dose e depois receber outro reforço.

Dr. Peter Marks, outro funcionário da FDA, disse que a agência deixaria mais claro ao relançar folhetos informativos sobre os reforços  que “a distinção entre as terceiras doses para os imunocomprometidos e a questão de um reforço para um indivíduo que recebeu três doses como uma série primária”.

Isso gerou uma nova confusão, já que a série primária para as vacinas da Moderna e da Pfizer é atualmente de duas doses.

“Você mudou a série de vacinação primária para três doses?” Kurilla se perguntou.

“Não mudamos, mas concordamos e permitimos”, disse Marks. “Se uma terceira dose é desejada com base nas considerações daquele indivíduo, como um indivíduo que passou por transplante de órgão sólido, onde há boas evidências de que muitas vezes eles não têm uma boa resposta imunológica a duas doses, a critério de um provedor, uma terceira dose pode ser administrada. ”

Epoch Times Photo
Nesta imagem do vídeo, funcionários da Food and Drug Administration discutem com o comitê consultivo de vacinas da agência questões relacionadas a um pedido de expansão de autorização de uso de emergência da Moderna para sua vacina COVID-19, em uma reunião virtual em 14 de outubro de 2021 (The Epoch Times via FDA)

Kurilla pediu para confirmar que algumas pessoas poderiam receber quatro doses de uma injeção e Marks disse que esperava que o painel discutisse o assunto mais tarde na reunião.

“Isso está longe o suficiente para que eu não queira fazer uma declaração definitiva aqui”, disse ele.

“Há potencial para muita confusão”, disse Kurilla.

A reunião passou para outras questões e os membros do painel mais tarde ouviram de dois cientistas israelenses sobre a eficácia das doses de reforço lá. Israel foi um dos primeiros países a dar luz verde aos reforços. O país usa principalmente a vacina Pfizer.

Alguns israelenses conseguiram receber quatro doses, mas muitos são aconselhados a tomar três no momento.

Os cientistas disseram que o número de infecções confirmadas por COVID-19 diminuiu depois que os reforços começaram a ser administrados em julho, e que o número de eventos adversos após uma terceira dose foi menor do que os eventos adversos observados após uma segunda dose.

A COVID-19 é a doença causada pelo vírus do PCC (Partido Comunista Chinês).

 

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 
Matérias Relacionadas