Alec Baldwin emite primeira resposta pública após morte da diretora de fotografia

Por Jack Phillips

O ator Alec Baldwin emitiu sua primeira resposta pública na sexta-feira, depois de matar um membro da equipe e ferir o diretor no set do filme.

As autoridades confirmaram que Halyna Hutchins, a diretora de fotografia de 42 anos do filme “Rust”, foi declarada morta após ser transportada de avião para o hospital da Universidade do Novo México. Joel Souza, o diretor do filme, ficou ferido no incidente.

“Não há palavras para expressar meu choque e tristeza em relação ao trágico acidente que tirou a vida de Halyna Hutchins, esposa, mãe e colega nossa profundamente admirada. Estou cooperando totalmente com a investigação policial para abordar como essa tragédia ocorreu ”, escreveu Baldwin em um comunicado no Twitter.

O ator, recentemente conhecido por sua interpretação do ex-presidente Donald Trump no “SNL”, também escreveu: “Estou em contato com o marido dela, oferecendo meu apoio a ele e sua família. Meu coração está partido por seu marido, seu filho e por todos que conheciam e amavam Halyna”.

Os oficiais do xerife no condado de Santa Fé confirmaram na quinta-feira que estão investigando o tiroteio, dizendo que a arma em questão parecia ser uma “arma de fogo de adereço quando foi disparada” durante uma cena. “Os detetives estão investigando como e que tipo de projétil foi disparado”, acrescentou o comunicado.

Halyna Hutchins
Halyna Hutchins no 70º Festival de Cinema de Cannes em Cannes, França, em 20 de maio de 2017 (Anthony Harvey / Getty Images)

Na noite de quinta-feira, um porta-voz de Baldwin disse à Associated Press que a arma de adereço que aparentemente estava carregada com balas em branco falhou.

Enquanto isso, o International Cinematographers Guild disse que lamenta a perda de Hutchins e deseja uma investigação completa sobre o assunto.

“Os detalhes não estão claros neste momento, mas estamos trabalhando para aprender mais e apoiamos uma investigação completa sobre este trágico evento”, disse o grupo em um comunicado a vários meios de comunicação. “Esta é uma perda terrível e lamentamos o falecimento de um membro da família de nossa Guilda”, acrescentou o comunicado.

Uma agência que representava Hutchins emitiu um comunicado depois que ela foi baleada e morta.

“Todos aqueles em sua órbita sabiam o que estava por vir; uma estrela como diretora de fotografia, que seria uma força a ser reconhecida ”, disse Innovative Artists no Instagram. “Todos nós da Innovative Artists estamos com o coração partido. Lamentamos por sua família e esperamos que esta tragédia revele novas lições sobre como melhor garantir a segurança de todos os membros da equipe no set. ”

O incidente remonta a 1993, quando Brandon Lee, filho do artista marcial Bruce Lee, foi baleado e morto durante as filmagens de “O Corvo”. A arma que matou Lee deveria ter balas de festim, mas uma bala de verdade estava alojada dentro do cano.

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 
Matérias Relacionadas