Aldeões atacados por gangue enviada para tomar suas terras

Em 28 de agosto, o escritório da construtora de estradas de Chengdu enviou um grupo de mais de 50 homens à aldeia de Mingshui, no condado de Shuangliu, para apropriar a terra e começar a construção de uma estrada. (64tianwang.com)

Moradores de Chengdu, capital da província de Sichuan, foram atacados por mais de 50 homens não identificados em 28 de agosto depois que eles tentaram parar um projeto de construção de uma estrada.

O grupo de homens parece ter sido enviado por ou estar associado ao escritório da empreiteira, que queria apropriar a terra e começar a construção. Como a violência irrompeu, a polícia permaneceu observando e tirando fotos.

Seis camponeses de Mingshui, uma aldeia próxima, ficaram feridos, incluindo três que foram hospitalizados.

“Os moradores estavam muito irritados”, disse Wu Ping, uma residente do condado de Shuangliu, onde ocorreu o incidente, ao Epoch Times. Ela disse que os moradores atacaram o ônibus no qual a gangue chegou, arrancando fios e depois o rebocando para longe durante a noite.

A mãe de Wu Ping, de mais de 80 anos, foi jogada ao chão e caiu inconsciente durante a briga, disse ela. “Ela ainda está vomitando agora.”

O governo do condado de Shuangliu queria construir um segundo anel rodoviário na via expressa da cidade de Chengdu. Parte da terra que precisavam era da vila de Mingshui. Os aldeões são donos da terra e vivem nela e não a venderam para o governo, segundo entrevista com os moradores.

Às 8h em 28 de agosto, o escritório da empreiteira enviou um grupo de mais de 50 pessoas, incluindo três escavadeiras, à aldeia para iniciar a construção.

“Como eles não podiam nos mostrar os documentos de aprovação legal para a aquisição das terras, a equipe de construção foi interrompida por mais de 30 moradores”, diz a Sra. Wu.

A polícia do condado de Shuangliu enviou três policiais ao local às 10h, mas eles foram embora sem fazer nada.

Posteriormente, às 13h, mais de 50 pessoas não identificadas, chamadas pelos aldeões de “gangue”, chegaram ao local. O morador Sr. Zhang chamou a polícia.

A gangue afastou os moradores e começou a construção. “Eles feriram dois moradores que tentaram parar a construção. Um deles é Guo Dayong, cuja cabeça foi cortada com uma faca”, disse a Sra. Wu.

A polícia chegou meia hora depois. No entanto, a polícia não impediu a grupo, o Sr. Zhang disse, “Debaixo do nariz da polícia, outros quatro aldeões foram feridos. A polícia apenas tirava fotos.”

Então, mais de 100 moradores vieram para atacar o ônibus, fazendo os homens fugirem.

Os moradores dizem que o preço oferecido pela terra era muito abaixo do valor de mercado e que se os aldeões a vendessem não seriam capazes de sobreviver.

Quando a delegacia de polícia da cidade de Yongxing foi contatada, o oficial de serviço disse que “estamos investigando o caso” e rapidamente desligou.

“O governo oprimiu o povo com uma gangue. Isso despertou a indignação pública”, disse a Sra. Wu. “Como eles podem apontar suas armas para as pessoas?”

 
Matérias Relacionadas