Al Qaeda pede morte de quem insultar Maomé

Por Agência EFE

A Al-Qaeda no Magrebe Islâmico pediu nesta segunda-feira (02) a morte de qualquer pessoa que insulte Maomé, em comunicado que se refere à crise entre a França e países islâmicos devido à polêmica sobre as caricaturas.

O aparato de mídia Al-Andalus, sempre usado para emitir comunicados da organização, afirma que o boicote comercial que ocorre em diversos países muçulmanos contra produtos franceses “não é suficiente” e que é preciso responder com “dureza”.

“Não é preciso pedir permissão de ninguém para matar quem insulta o profeta”, diz a organização, reproduzindo as palavras de um “hadiz” (frases atribuídas a Maomé) que diz: “Vingança (por) vingança, sangue (por) sangue, destruição (por) destruição”.

O comunicado pergunta de forma retórica ao presidente francês, Emmanuel Macron – que defendeu a liberdade de expressão, inclusive em forma de caricaturas -, se ele acredita que é possível atentar contra os sentimentos de 2 milhões de muçulmanos “e sair impune”.

A mensagem não faz nenhuma referência aos atentados cometidos na França nos últimos dias.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas