Água poluída causa pânico em cidade chinesa

Quatro dias após um produto químico cancerígeno ser descoberto na água potável da cidade de Lanzhou, no noroeste da China, as autoridades locais disseram na segunda-feira que tudo estava sob controle. Os moradores, no entanto, permanecem profundamente desconfiados. “A ansiedade e o medo estão me atormentando”, disse um morador numa entrevista com a revista de negócios chinesa Caixin.

A água, poluída com benzeno, um produto petroquímico que pode causar câncer e danos cromossômicos em seres humanos expostos a ele, tem causado caos na cidade de 3,6 milhões. Os moradores de Lanzhou correram aos supermercados nos últimos dias, comprando toda a água engarrafada. Água também tem sido transportada de outros lugares para Lanzhou.

As autoridades locais cortaram a água de um distrito na cidade em 11 de abril, um dia após descobrirem a contaminação por benzeno. Um teste mostrou que havia 201 microgramas de benzeno por litro na água potável de Lanzhou, ultrapassando o limite de segurança fixado pelo Estado de 10 microgramas por litro. Moradores têm se queixado sobre um cheiro forte e sabor irritante da água desde o início de março.

Para confundir o assunto, no mês passado, houve o resultado de um teste da única empresa de água da cidade, a Companhia de Água Lanzhou Veolia, indicando condições normais e que “a qualidade da água da cidade satisfaz todos os requisitos e é segura para beber”, segundo a mídia estatal Diário de Lanzhou.

Possibilidade de detecção

A única razão de o benzeno ter sido detectado em abril, ao que parece, foi por causa de um projeto lançado pelo governo de Lanzhou este ano, que exigiu um teste de água detalhado, segundo a China Central de Televisão (CCTV). A Academia de Ciências da China participou nesta verificação e encontrou o benzeno.

Em sua defesa, a Lanzhou Veolia disse que não encontrou nada porque não estava equipada para detectar benzeno. Apenas as instituições nacionais podem fazer isso, disse a empresa. Seu próximo teste estaria agendado para setembro.

Isso provocou mais raiva e sentimentos de insegurança nos moradores locais. Muitos foram à internet para expressar seu choque sobre os testes que são realizados duas vezes por ano e que a empresa local de água nem sequer poderia detectar benzeno. Muitos internautas escreveram: “Quanto tempo temos bebido água poluída?” e “Quem deve ser responsabilizado por isso?”

Tribunal rejeita ação judicial

A Lanzhou Veolia não cortou o fornecimento de água por 18 horas após ser detectada a poluição, segundo o anúncio oficial. Este fato tem atraído reclamações públicas iradas.

Tian Huaqiang, o diretor de relações públicas da empresaVeolia, disse que a omissão foi porque o teste de benzeno é complicado e leva muito tempo, segundo o Diário Jovem da China.

Cinco moradores tentaram entrar com uma ação contra a empresa no Tribunal Intermediário de Lanzhou na segunda-feira, acusando a empresa Veolia de prejudicar o interesse público por não impedir imediatamente o fornecimento da água contaminada. Eles também exigiram uma compensação financeira e um pedido de desculpas públicas, segundo o jornal chinês 21st Century Business Herald.

O tribunal rejeitou a apelação, dizendo que os indivíduos não estavam qualificados para abrir esse processo. O professor chinês de direito Xu Xin escreveu no Sina Weibo que a própria rejeição do tribunal era ilegal. “Como os querelantes beberam água contaminada, eles são vítimas diretas do caso e o tribunal deve aceitar sua demanda. O tribunal está violando a lei ao não aceitar a ação civil dos cidadãos”, escreveu Xu.

Relatórios preliminares indicam que a poluição proveniente de instalações de propriedade da Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC), uma gigante estatal do petróleo, provavelmente está por trás da contaminação por benzeno.

 
Matérias Relacionadas