Acordar cedo: um hábito valioso na cultura milenar chinesa

Zhu Xi, um estudioso do século 12, cujos ensinamentos e interpretações dos textos de Confúcio influenciaram muitas gerações de chineses, uma vez escreveu: “A essência do dia encontra-se na parte da manhã, a do ano, na primavera, e a da vida, na diligência.”

Estas palavras não foram esquecidas. Séculos depois, as virtudes de acordar cedo e aproveitar a manhã continuaram a ser ecoadas pelos famosos e bem-sucedidos.

Nunca dormir até tarde

O General Zeng Guofan é conhecido como o homem que, no século 19, levou os exércitos imperiais chinesas à vitória durante a Rebelião Taiping, uma insurreição cataclísmica que custou a vida de dezenas de milhões. Este oficial distinto levantava-se todos os dias às 4h da manhã. Em uma carta direcionada à sua família, Zeng escreveu:

“Nos últimos dois séculos, nossos predecessores virtuosos fizeram com que acordar cedo se tornasse um hábito. Mesmo no inverno frio, diziam que meu bisavô se levantava uma hora antes do raiar da manhã, e meu pai, junto com o nascer do sol.”

Leia também:
Transmitindo a verdadeira cultura chinesa através da dança
A base da medicina tradicional chinesa é o Tao
13 dicas para aqueles que não gostam de acordar cedo

“Levante cedo, levante ao nascer do sol. Depois de levantar, não volte a se deitar na cama”, disse Zeng aos seus filhos.

O General Zeng prezava por levantar cedo não somente pelo bem da diligência pessoal. Na verdade, ele considerava isso como a base para manter o sucesso através dos tempos. Para ele, hábitos desleixados construiriam um terreno escorregadio, que ameaçaria toda a família no futuro.

“Quando uma geração fica folgada, a segunda irá se entregar a caprichos imorais”, alertou.

Exemplos de pessoas que acordavam cedo

Na dinastia Qing, a qual Zeng Guofan serviu, os três maiores imperadores, que somados reinaram por cerca de 140 anos, nos séculos 17 e 18, levantavam-se às 5h da manhã e realizavam reuniões da corte às 9h. Esses governantes diligentes fizeram contribuições culturais e territoriais ao império chinês que duram até hoje.

Li Hongzhang, um famoso estadista que serviu no exército de Zeng Guofan quando jovem, parece ter herdado os ensinamentos de seus antepassados. Ele não atingiu a marca das 4h da manhã, mas levantava-se às 6h para escrever centenas de caracteres de caligrafia como parte de sua rotina diária.

“O ar da manhã é o mais refrescante”, escreveu o soldado, que mais tarde virou ministro. “O ar se torna sujo com o quarto todo fechado durante a noite. Inalando ar fresco, nos sentimos revigorados o suficiente para resistir a qualquer doença.”

No tempo de Li e Zeng, os imperadores da dinastia Qing se levantavam tarde e realizavam seus assuntos de estado sem entusiasmo. Eles eram conhecidos por seus estilos de vida decadentes, e deixaram o verdadeiro poder político cair nas mãos de quem estava nos bastidores. A China da era Qing sofreu desastre após desastre no século 19 e no começo do século 20. Apesar dos melhores esforços de cultos reformadores e de generais inabaláveis, a dinastia entrou em colapso em 1911, sob o peso da corrupção e podridão sociopolítica.

Em meio à corrupção e decadência do final da dinastia Qing, Li Hongzhang se destacou como um raro exemplo de funcionário competente. Mesmo não pertencendo ao grupo étnico Manchu (ao qual pertenciam os imperadores Qing) e sendo um chinês Han, a corte imperial permitiu a Li um controle significativo dos assuntos de Estado.

Com sua autoridade, Li introduziu na China a indústria moderna, o empreendedorismo e os métodos militares. Ele também trouxe uma geração de oficiais ambiciosos e talentosos de sua província natal, Anhui.

Levantar cedo significa ficar à frente

Lucius Annaeus Seneca, um filósofo romano estoico, disse: “A vida que recebemos não é curta, mas a tornamos assim. Não sentimos falta, mas acabamos por desperdiçá-la.”

Kim Woo-choong, fundador e presidente do Grupo Daewoo, disse: “Todos nós temos 24 horas por dia. Em relação a isso, todos nascem iguais. O que nos diferencia é a forma como utilizamos este tempo.”

O romancista do início do século 20, Lu Xun, que escreveu abundantemente sobre a má situação da iniciante república chinesa, teve o caractere “cedo” gravado em sua mesa como um lembrete pessoal.

Uma coleção de provérbios populares e máximas chinesas possuem o seguinte trecho: “O que vem primeiro comanda, aquele que chega tarde, é comandado. Você não pode reivindicar ter preferência, já que as testemunhas são aquelas que chegaram antes.”

Outro provérbio semelhante diz: “Levante cedo e não tenha pressa; levante tarde e lute com o destino.”

 
Matérias Relacionadas