Abaixo-assinado por impeachment de Alexandre de Moraes bate 1 milhão de assinaturas em apenas 8 horas

Por Bruna Lima, Terça Livre

O jornalista e comentarista político Caio Coppolla lançou na segunda-feira (15) um abaixo-assinado com o pedido para que o impeachment do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), seja pautado no Senado Federal, pelo presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco.

“Esse é de longe o vídeo mais importante que eu já fiz na minha vida (…) Para quem me conhece, sou Caio Coppolla e trabalho na imprensa como comentarista, e no ano passado eu fui classificado como um dos 10 maiores influenciadores da política na internet, essa é uma responsabilidade que eu levo muito a sério, mas meu trabalho depende de uma garantia fundamental: a liberdade de expressão”, disse o jornalista ao anunciar o abaixo-assinado em um vídeo publicado em suas redes sociais.

Coppolla cita que uma das motivações do pedido é a defesa da liberdade que tem sido atacada pela atuação do ministro Alexandre de Moraes através de inquéritos como o 4781, conhecido como inquérito das Fake News.

O pedido vem na esteira de prisões como a do jornalista Oswaldo Eustáquio e do deputado federal Daniel Silveira, ambos investigados em inquéritos relatados por Moraes no STF.

“Nós, cidadãos brasileiros que subscrevem este abaixo-assinado cívico, peticionamos ao Presidente do Senado Federal, Senador Rodrigo Pacheco, que exerça sua atribuição constitucional, RECEBA A DENÚNCIA E ENCAMINHE PARA ANÁLISE O PEDIDO DE IMPEACHMENT EM DESFAVOR DO MINISTRO DO STF, ALEXANDRE DE MORAES”, diz um trecho do documento que até o momento tem mais de 1 milhão de assinaturas.

O abaixo-assinado foi lançado nesta segunda-feira aproximadamente às 10 horas da manhã no horário de Brasília. O intuito de Coppolla era obter cerca de 500 mil assinaturas, número que foi facilmente ultrapassado, tendo mais que dobrado.

A iniciativa corresponde a um desejo popular que vem sendo manifestado há vários meses.

“Tal representação se fundamenta em robusta DENÚNCIA POR CRIMES DE RESPONSABILIDADE praticados por esse Ministro do STF, protocolada pelo Senador Jorge Kajuru. Em especial, preocupam-nos as insistentes AGRESSÕES ÀS GARANTIAS DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO E DE IMPRENSA, bem como a recente VIOLAÇÃO À IMUNIDADE PARLAMENTAR, essenciais para a crítica e a fiscalização dos Poderes da República, ainda mais num momento de crise e pandemia”, afirma o documento.

Segundo a petição online, o documento deverá ser entregue em mãos ao Presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, que tem a prerrogativa constitucional para pautar o processo de impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal.

Durante seu vídeo, Coppolla cita as possibilidades de censura por parte da “Justiça” e pede para que os cidadãos compartilhem o link do abaixo-assinado.

Atualmente existem alguns pedidos de impeachments de ministros do STF que foram ignorados pelo antigo presidente do Congresso, Davi Alcolumbre.

Pacheco, no entanto, não possui nenhuma investigação em seu nome na Suprema Corte, o que poderia facilitar a atuação do senador para colocar os  pedidos em votação pelos parlamentares.

 
Matérias Relacionadas