Nebulosa do Lápis registra uma violenta história estelar

A Nebulosa do Lápis é uma pequena parte de um enorme remanescente originário da explosão de uma super-nova que ocorreu há 11.000 anos. (ESO)

Esta nova fotografia do European Southern Observatory (ESO) mostra a Nebulosa do Lápis que se formou depois da explosão da super-nova hà cerca de 11.000 anos.

Também conhecida como NGC 2736, estas nuvens lineares de pó e gás estão localizadas à 800 anos luz de distância ao sul da constelação Vela.

A imagem foi captada utilizando o WFI (Wide Field Imager) junto com telescópio Max Planck Gesellschaft (MPG) que tem 2,2 metros no observatório ESA localizado em La Silla no Chile.

NGC 2736 é a parte mais brilhante do que resta da super-nova, um invólucro de gás que se expande a partir da explosão original. A onda de choque inicial viajou a velocidade extrema através do espaço, desacelerando enquanto colidia com o material interestelar e o aquecia.

A nebulosa luminosa deve-se às densas regiões de gás que foram atingidas pela onda de choque. As diferentes cores devem-se às várias temperaturas do gás. As zonas mais quentes contêm átomos de oxigênio ionizados, que brilham em azul, enquanto as regiões mais frias brilham em vermelho devido à presença de hidrogênio.

Epoch Times publica em 35 países em 19 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas