Nove diplomatas norte-americanos podem ter sofrido ataque sônico

Uma série de incidentes semelhantes afetaram diplomatas norte-americanos na China e em Cuba

Por Joshua Philipp, The Epoch Times

Pelo menos nove norte-americanos da Embaixada dos Estados Unidos em Guangzhou, na China, foram evacuados após o que parece ter sido um ataque sônico.

Os indivíduos reclamaram de estranhas sensações auditivas, e mais de 250 pessoas ligadas à missão diplomática também receberam avaliações médicas, de acordo com o The Wall Street Journal.

De acordo com um alerta de saúde da Embaixada e Consulados dos EUA na China, “O Departamento de Estado recebeu confirmação médica de que um funcionário do governo americano sofreu um incidente médico consistente com o que outros funcionários do governo americano tiveram em Havana, Cuba.

“Como resultado de exames médicos voluntários adicionais, o Departamento enviou outras pessoas para os Estados Unidos para uma avaliação mais aprofundada.”

O alerta inclui uma solicitação para qualquer pessoa ou suas famílias que apresentem sintomas, incluindo “tontura, dores de cabeça, zumbido, fadiga, problemas cognitivos, problemas visuais, queixas auditivas e perda auditiva e dificuldade para dormir”, para buscar avaliação médica e possível tratamento.

As evacuações médicas seguem uma série de incidentes semelhantes que afetaram diplomatas norte-americanos na China e em Cuba. O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou em 5 de junho que solicitou uma “resposta de múltiplas agências” aos “incidentes de saúde inexplicáveis ​​que afetaram um número de membros do governo dos EUA e familiares estacionados no exterior”.

Na China, um funcionário da embaixada americana em Guangzhou supostamente sofreu uma leve lesão cerebral traumática depois de ouvir um som vago e anormal, de acordo com um alerta de 23 de maio.

Em Cuba, pelo menos 16 funcionários do governo dos EUA foram afetados por supostas armas sônicas, segundo o Departamento de Estado dos EUA em 24 de agosto.

Robert J. Bunker, professor adjunto de pesquisa do Instituto de Estudos Estratégicos da Escola de Guerra do Exército dos EUA, disse ao Epoch Times em uma entrevista anterior que as armas sônicas estão em desenvolvimento há muito tempo e se enquadram na categoria mais ampla de armas de energia dirigida (DEW) , ao lado de armas eletromagnéticas. Ele disse: “Como as tecnologias de armas, mísseis e bombas, o DEW pode ser utilizado contra pessoas, materiais e infraestrutura”.

 
Matérias Relacionadas