Fenômeno incomum aparece no céu da Austrália

Sydney foi, no início de novembro, o centro das atenções, após a aparição de uma gigantesca nuvem no céu, de enormes proporções e aparência apocalíptica, de forma que nem os meteorologistas souberam descrever corretamente tal fenômeno.

O mesmo fato aconteceu também em outro estado da Austrália, pouco tempo depois. Dessa vez foi o bairro de Korumburra em Gippsland, cidade no leste do estado australiano de Victoria, que recebeu a inesperada visita do surpreendente buraco que se abria entre as nuvens.

A foto foi publicada por um usuário da rede social Imgur, há alguns dias, e chegou a obter 2,1 milhões de acessos.

Alguns internautas disseram que seria um disco voador tentando pousar, enquanto outros culparam o aquecimento global.

No entanto, os cientistas australianos explicaram que o fenômeno ocorre quando cristais de gelo e gotas de água das nuvens evaporam de repente, abrindo então um buraco no céu, chamado buraco fallstreak.

Leia também:
Clarão misterioso é filmado sobre o céu russo: Assista o vídeo!
Oito fenômenos que a comunidade científica não explica
• O que realmente são os Homens de Preto – MIB

O buraco fallstreak ou buraco nas nuvens é, na realidade, uma grande abertura mais ou menos circular que pode aparecer em nuvens cirrocumulus (são nuvens do tipo cirrus, que possuem um certo desenvolvimento vertical, tendo um efeito ondulado cuja aparência relembra escamas de peixe) ou altocumulus (nuvens brancas ou acinzentadas, que possuem sombras próprias que se parecem, muitas vezes, com lãs de ovelha). A aparição desses buracos acontece quando a temperatura da água nas nuvens está abaixo do congelamento, mas a água não congelou ainda devido à falta de nucleação das partículas de gelo.

Quando uma porção de água inicia o congelamento, desencadeia um efeito dominó, fazendo com que o vapor em torno congele, e desta forma, desça para o solo. Isso deixa um grande buraco, geralmente circular, na nuvem.

Os buracos também costumam apresentar nuvens no mesmo nível ou mais baixas, geralmente cirrus (nuvens em forma de fios, que nos lembram mexas de cabelos brancos) na região central, em forma de virga. Existe uma teoria que diz que a precipitação que desencadeia o buraco cria uma nova descompressão ao cair, com o vácuo atraindo as nuvens ao redor para o centro e para baixo. Outra explicação é que a perturbação causada pela precipitação, de alguma forma, geraria a formação de novas nuvens.

Editado pelo Epoch Times.

Leia aqui a matéria original.

 
Matérias Relacionadas