Cinco mamíferos pré-históricos gigantescos que vagaram pela Terra

Por Michael Wing

Os dinossauros são indiscutivelmente os gigantes mais populares que vagaram pela terra do reino animal . No entanto, não devemos esquecer que existem algumas espécies de mamíferos estupendos que vieram depois dos dinossauros e que muitas vezes são ofuscados pelos seus predecessores reptilianos.

Depois que os dinossauros morreram há cerca de 65 milhões de anos, o tamanho e a diversidade dos mamíferos aumentaram vertiginosamente resultando em enormes espécies jamais sonhadas nos tempos modernos. Havia roedores que pesavam mais de uma tonelada e gigantes herbívoros que pesavam o mesmo que cinco elefantes.

Nós pensamos que estes gigantes anônimos e de sangue quente merecem um momento. Então, aqui estão cinco das maiores criaturas mamíferas da pré-história.

1. Mastodonte

Os mastodontes são enormes parentes gigantes das espécies de elefantes que andaram na Terra há mais de 15 milhões de anos. Eles são um membro do gênero mammut. O primeiro vestígio desta espécie encontrado foi um dente descoberto em 1705, em Nova Iorque. O dente pesava aproximadamente 5 libras (cerca de 2 kg), surpreendentemente.

Mastodonte (© Shutterstock | Brooke Crigger)

O mastodonte tinha dentes em forma de cúspide, uma característica única que o distinguia dos mamutes. Suas presas eram longas e tinham curvatura profunda. Os mastodontes eram herbívoros e situavam-se a uma altura de cerca de 4 metros. Eles pesavam aproximadamente 7 toneladas.

Esta espécie foi extinta há aproximadamente 11.000 anos – antes dos mamutes.

2. Paraceratherium

Um parente enorme dos rinocerontes modernos, acreditava-se que o paraceratherium tivesse crescido mais de 6 metros de comprimento, pesando até 20 toneladas, tornando o paraceratherium o maior mamífero terrestre conhecido pelo homem.

Paraceratherium (©Shutterstock | AKKHARAT JARUSILAWONG)

Ao contrário de seus parentes rinocerontes, não há nenhum traço de chifre na cabeça, e tinha um longo pescoço e pernas longas, permitindo que ele alcançasse mais alto nas árvores para se alimentar de uma dieta herbívora.

O paraceratherium viveu nos continentes europeu e asiático aproximadamente 35 milhões a 20 milhões de anos atrás.

3. Elasmotherium

Outro parente gigante do rinoceronte é o elasmotherium, ou rinoceronte gigante, também chamado de unicórnio siberiano por seu enorme chifre no alto da cabeça. Embora nenhum fóssil de chifre tenha sido encontrado até hoje, estima-se que tenha cerca de 900 centímetros de comprimento. Como o próprio nome sugere, acreditava-se que eles eram nativos da Sibéria.

Elasmotherium (©Shutterstock | Daniel Eskridge)

O rinoceronte gigante é herbívoro como seus primos modernos, mas é muito maior em tamanho, o dobro do tamanho de um rinoceronte branco, pesando cerca de 4 toneladas.

Acredita-se que eles viveram durante o Plioceno Superior durante os períodos do Pleistoceno e foram extintos durante a Era do Gelo, entre 35.000 e 40.000 anos atrás.

4. O Mamute da Estepe

O mamute da estepe (mammuthus trogontherii) pertencia à mesma espécie que o mamute lanoso. Estima-se que este animal pesasse mais de 10 toneladas. Em comparação, o mamute lanoso tinha apenas um terço do peso do mamute da estepe. Acredita-se que o mamute da estepe originou-se em torno da área que hoje é conhecida como a Sibéria.

O Mamute da Estepe (© Shutterstock | Yakov Oskanov)

Esta espécie viveu aproximadamente meio milhão de anos atrás, durante a Idade do Pleistoceno. Como um grazer, alimentou-se da grama da tundra e usou suas presas para retirar neve para expor a grama que estava debaixo dela.

Os mamutes da estepe viviam em planaltos onde havia comida disponível.

5. Titanotylopus

Esta espécie é um parente distante dos camelos modernos, mas é muito maior, pesando pelo menos uma tonelada. E como camelos, eles tinham uma pronunciada corcova gorda nas costas.

Acredita-se que o Titanotylopus tenha se originado na América do Norte antes de se espalhar para partes da Ásia.

Titanotylopus (©Flickr | Dawn Pedersen)

O animal tinha grandes pés chatos, uma característica que permitia que ele se movesse com facilidade em terrenos secos e acidentados, e possuía grandes caninos superiores.

O parente do camelo gigante era herbívoro e se alimentava de plantas. Eles foram extintos aproximadamente 30.000 anos atrás, mas já haviam vivido por mais de 10 milhões de anos.

 
Matérias Relacionadas