As 5 ideias mais bizarras da proposta democrata “Green New Deal”

A implementação do monumental plano exigirá uma "transformação em larga escala da sociedade"

Por Ivan Pentchoukov, Epoch Times

Dias após o presidente Donald Trump soar o alarme sobre a invasão do socialismo no modo de vida norte-americano, os socialistas no Congresso revelaram seu Green New Deal (Novo Acordo Verde), uma lista de objetivos utópicos referentes ao controle econômico. Karl Marx deve estar rindo em seu túmulo.

A parlamentar socialista Alexandria Ocasio-Cortez (D-N.Y.), principal patrocinadora do projeto de lei na Câmara dos Deputados, disse que para alcançar os objetivos da proposta, os Estados Unidos terão que passar por uma “mobilização na mesma escala da Segunda Guerra Mundial“.

O objetivo central do plano é alcançar “uma sociedade neutra em termos de emissão de gases de efeito estufa” em dez anos, um chamado à ação que lembra os desastrosos planos de cinco anos da União Soviética. A transição para fontes de energia 100% renováveis custará aos Estados Unidos, segundo avaliação, 13 trilhões de dólares, mais de três vezes o orçamento anual total do governo, usando os dados de despesas fiscais para 2018. Para pagar por isso, Ocasio-Cortez planeja pedir ao Federal Reserve que conceda um empréstimo maciço, expressão socialista que significa “imprimir mais dinheiro” e “cobrar mais impostos”.

A implementação do monumental plano exigirá uma “transformação em larga escala da sociedade” que poderá levar “algumas pessoas a tentar escapulir pelas brechas”. Para garantir que isso não aconteça, o acordo oferece às pessoas em primeira mão uma variedade de garantias para todos, incluindo promessas socialistas ilusórias como emprego, férias, aposentadoria, educação, saúde e alimentação para todos.

Se a premissa da ideia não parece ainda suficientemente bizarra, a maneira pela qual os socialistas planejam colocá-la em prática fez com que alguns analistas experientes rissem às gargalhadas.

1 – Atualizar ou substituir todos os edifícios

O Green New Deal exige a reabilitação de todos os edifícios nos Estados Unidos ou sua substituição. Segundo o site de estatísticas de mercado Statista, existem 136 milhões de unidades habitacionais nos Estados Unidos. O acordo prevê a modernização dos sistemas de aquecimento, ar condicionado e água, entre outros componentes do imóvel, para “alcançar a máxima eficiência energética, eficiência no uso da água, segurança, acessibilidade, conforto e durabilidade”.

2 – Livrar-se de todos os carros e aviões

O projeto prevê a eliminação de todas as emissões de gases de efeito estufa da indústria de transporte, uma façanha que é impossível sem a eliminação de todos os carros com motores de combustão convencionais e a substituição de viagens aéreas por trens de alta velocidade.

Em um documento que explica exatamente como isso seria feito, os defensores do projeto explicam que os Estados Unidos terão que “construir estações de carregamento em toda parte, construir trens de alta velocidade em uma escala em que o transporte aéreo não seja mais necessário” e “criar um transporte público acessível para todos, com o objetivo de substituir todos os veículos com motores de combustão”.

3 – Livrar-se das fontes de energia mais acessíveis da indústria de manufatura e da agricultura

Segundo esse novo acordo, os Estados Unidos deverão fazer uma transição em seus setores industrial e agrícola, afastando-se das tecnologias que utilizam petróleo e gás natural, duas das fontes de energia mais acessíveis e eficientes conhecidas pelo homem. Os combustíveis fósseis são a alma da indústria norte-americana. O novo projeto não oferece ideias sobre como abandonar o uso desses combustíveis sem paralisar a economia dos Estados Unidos.

4 – Desmantelar todas as centrais nucleares

A proposta não menciona o que os Estados Unidos farão com seus 99 reatores nucleares comerciais, que produzem quase 20% da eletricidade total do país. Mas de acordo com o “Green New Deal”, os socialistas pedem o desmantelamento de todos os reatores nucleares em um prazo de 10 anos “se conseguirmos alternativas 100% renováveis em 10 anos”. A energia nuclear representa 60% da geração de eletricidade livre de emissões nos Estados Unidos.

5 – Distribuir dinheiro grátis

No cerne da meta radical de dizer “não” às emissões de gases de efeito estufa está uma lista de sonhos socialistas utópicos, o mais estranho dos quais é a promessa de dar dinheiro a pessoas que “não estão dispostas a trabalhar”. Assim como outras ideias socialistas que não soam bem em linguagem simples, Ocasio-Cortez batizou essa bandeira de dinheiro grátis para “segurança econômica”. Sob o véu de uma linguagem ornamentada, claro, está o fato de que o dinheiro terá que ser tirado de outras pessoas de modo que seu valor não desapareça, como aconteceu na Venezuela socialista.

Os socialistas de outros lugares a chamam também de “renda básica universal“. Múltiplos experimentos com a “renda básica universal”, tanto nos Estados Unidos quanto no exterior, fracassaram.

 
Matérias Relacionadas